Douglas ainda pode ser decisivo pelo Grêmio... mesmo com minutos limitados

Comentários()
Lucas Uebel/Grêmio FBPA
O ‘Maestro Pifador’ se recuperou de lesão, e vem demonstrando vontade ‘de garoto’ do alto de seus 36 anos

Douglas superou duas lesões em seu joelho até retornar aos gramados, no último dia 18, após mais de um ano longe dos gramados. E mesmo aos 36 anos, vem dando mostras gradativas de que pode seguir como boa opção para Renato Gaúcho. Inclusive na Libertadores.

Em seu retorno, em 2018, o ‘Maestro Pifador’, como é carinhosamente chamado pelo torcedor gremista, o camisa 10 tentou demonstrar trabalho nos 14 minutos em que esteve em campo. Ainda que o Tricolor já tivesse construído o placar de 2 a 0 sobre o Atlético-MG, Douglas tentou duas finalizações – bloqueadas pela defesa atleticana – e criou uma oportunidade de gol, além de ter buscado muitas vezes a bola. A vontade é de um garoto.

Cenário semelhante seguiu contra o Vasco (empate em 1 a 1), mas foi em outro empate por 1 a 1 que o meia deu o principal passo para reconquistar o seu espaço. Fora de casa, diante da Chapecoense, disputou os 90 minutos e foi quem mais tocou na bola (62) e distribuiu passes. Se não foi decisivo, foi uma participação para adquirir confiança.

No entanto, ainda é cedo para imaginar aquele protagonismo que lhe deu o prêmio de melhor jogador na conquista da Copa do Brasil de 2016. Um ano depois, sem contar com o ‘Pifador’, o Grêmio levantou a Libertadores com Luan mais centralizado, exatamente na posição em que Douglas se consagrou.

Douglas Grêmio 01 08 2018(Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação)

Com Everton em excelente temporada na extrema esquerda, Luan centralizado e Ramiro na extremidade direita do 4-2-3-1 que segue definindo a tática gremista, Douglas talvez não consiga recuperar a sua posição de titular absoluto. Mas, reconquistando o ritmo de jogo, será uma opção de habilidade e criação de jogadas que poucos têm à sua disposição.

Fechar