Notícias Placares ao vivo
Brasil

Djalminha critica seleção atual e pede calma com Vinicius Jr.: "Craque é uma palavra restrita"

10:18 BRT 28/06/2019
Vinicius Real Madrid Betis LaLiga
Ex-jogador analisa o futebol atual brasileiro, diz que é "muito chato" e chama atenção para a perda da essência brasileira do jogo

Djalma Feitosa Dias, o Djalminha foi uma icônica figura do futebol especialmente dos anos 1990 e do começo dos 2000. Hoje comentarista da ESPN Brasil, o ex-jogador diz que é muito chato ver um jogo hoje em dia e não poupou críticas ao jeito "europeu" do Brasil jogar.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e faça o teste por um mês grátis!

"Não é um pouco chato, mas é muito chato. Para que eu pare na frente de uma televisão para ver um jogo é difícil. Às vezes preciso fazer pelo meu trabalho na televisão, mas é muito chato. O futebol brasileiro está tentando mudar seu jeito histórico de jogar, quase não há dribles. Espero que isso mude um dia", disparou Djalminha.

O ex-atleta criticou o quanto os jogadores brasileros estão perdendo sua identidade nacional em detrimento de um padrão de jogo europeu.

"O futebol brasileiro não pode perder sua essência, que é o drible, o engano... É isso que nos fez diferenciar da Europa. Mas não, os jogadores brasileiros de hoje em dia são como os europeus: fortes, brigadores, mas com pouca qualidade técnica", falou o ex-atleta.

Ele também fez questão de diminuir a empolgação a respeito de Vinícius Júnior e disse que a palavra "craque" é restrita a poucos no mundo.

"A palavra craque é muito restrita para mim. Há poucos no mundo. Vinícius tem muito potencial, mas é um jogador mais de velocidade, não pode levar uma equipe sozinho. Joga mais pelo lado, não comanda a equipe pelo centro", analisou Djalminha.

Ele também comentou sobre o novo jogador do Real Madrid: Rodrygo Goes.

"Ele tem mais drible e mais qualidade técnica do que Vinícius, mas menos velocidade. Mas da mesma forma: é muito jovem e não tenho certeza de que ele vai conseguir se dar desde o primeiro dia. O Madrid é o Madrid e devemos ter paciência", comentou.