Destaques e decepções do futebol brasileiro na reta final de 2017 em Portugal

Comentários()
Getty Images
Felipe termina o ano como grande nome da defesa do Porto, enquanto Gabigol caminha para o adeus de forma melancólica

Quais são os grandes destaques do Brasil no futebol português na reta final deste ano? E as maiores decepções? A Goal levantou cinco nomes que têm brilhado e outros cinco que são alvos de constantes criticas de torcedores e imprensa.

EM ALTA

Felipe (zagueiro do Porto)
É o principal destaque da defesa do Porto, que tem o setor menos vazado do Campeonato Português (apenas cinco gols em 13 jogos). As boas atuações têm chamado a atenção de outros grandes clubes da Europa, como o Real Madrid, e também da própria seleção brasileira, que já enviou membros da comissão técnica para avaliá-lo de perto em mais de uma oportunidade. Nos últimos meses, passou a ser perseguido pelo rival Benfica, que o acusa de ser violento dentro de campo. 

Alex Telles (lateral-esquerdo do Porto)
Mais um que vive grande momento no Porto. É titular absoluto do lado esquerdo, tendo desbancado rapidamente o então intocável Miguel Layún, e tem como principal característica o poder de ataque. Também agrada à seleção brasileira, mas está atrás de Alex Sandro, Filipe Luís e Jorge na disputa pela reserva de Marcelo na Copa do Mundo da Rússia. 

Bruno César (meia do Sporting)
Esteve muito perto de sair do Sporting na última janela de transferências, mas acabou por ficar e deu a volta por cima. Titular nos últimos jogos, tem a total confiança do treinador Jorge Jesus, que recentemente o chamou de jogador "extremamemte inteligente". Tem marcado gols importantes, principalmente na Liga dos Campeões, e nem de longe parece o meia que deixou o Palmeiras criticado e acima do peso em 2014.

Jonas (atacante do Benfica)
Nem mesmo a má fase do Benfica, que terminou a fase de grupos da Liga dos Campeões com seis derrotas em seis jogos, tem atrapalhado o rendimento do atacante. Artilheiro isolado do Campeonato Português, com 15 gols, recentemente atingiu a marca de 100 redes balançadas com a camisa do clube encarnado (hoje tem 101 em 133 jogos). O bom momento vem depois de uma temporada de preocupação, visto que ficou sem jogar vários meses por causa de uma grave infecção no pé direito - na ocasião, chegou a temer pelo fim da carreira. 

Raphinha (atacante do Vitria de Guimarães)
Depois de uma temporada de adaptação, vive agora o melhor momento da curta carreira como profissional (tem apenas 21 anos). Veloz e habilidoso, tem se destacado também pelos gols. Já são 11 na atual temporada. Revelado nas divisões de base do Avaí, já tem despertado interesse do Porto e também de clubes do futebol alemão. Tem grande chance de ser negociado em janeiro.

EM BAIXA

Gabigol (atacante do Benfica)
É a grande decepção da temporada em Portugal. Emprestado pela Inter de Milão, não foi um pedido do treinador Rui Vitória, que gostaria da permanência do goleador grego Mitroglou (negociado com o Olympique de Marselha), e recebeu pouquissimas chances na equipe. Em quatro meses, participou de apenas cinco jogos e fez um gol. Tem sido ignorado com frequência da lista de relacionados para os jogos. Será devolvido ao clube italiano em janeiro (contrato acaba em junho) e já tem conversas avançadas para retornar (também por empréstimo) para o Santos.

Douglas (lateral-direito do Benfica)
Cedido pelo Barcelona, também tem deixado a desejar na Luz. É alvo de constantes críticas da torcida e, para piorar, não caiu nas graças da comissão técnica, que já avalia devolvê-lo ao clube catalão antes do prazo determinado em contrato. Reserva do português André Almeida, fez apenas cinco jogos em quatro meses no clube. 

Mais artigos abaixo

Marcelo Hermes (lateral-esquerdo do Benfica)
Revelado pelo Grêmio, chegou ao clube português no começo do ano como "jogador livre", mas até agora segue como uma incógnita. Chegou a treinar com o elenco principal, fez um jogo, mas logo foi "rebaixado" no início da atual temporada para o time B, de onde ainda não saiu. Negociou uma saída por empréstimo para o Amiens, da França, mas a negociação fracassou na reta final.

Douglas (zagueiro do Sporting)
O brasileiro naturalizado holandês nem sequer está integrado ao elenco principal do Sporting. Sonho antigo do treinador Jorge Jesus, que tentou levá-lo antespara o Benfica, chegou a fazer sete jogos (todos na temporada passada). Porém, não correspondeu. Tem recebido sondagens de clubes da Rússia e Turquia, mas o alto salário tem travado as tratativas. O clube português promete um grande esforço para negociá-lo em janeiro.

Victor Andrade (atacante do Estoril)
Ainda sofre para tentar se firmar na carreira. Depois de três anos vinculado ao Benfica, tendo sido emprestado para Vitória de Guimarães e Munique 1860, foi negociado em definitivo com o Estoril. Até o momento, não tem rendido como o esperado. Fez sete jogos e ainda não marcou gols. Para piorar, o time vem de uma série de 12 jogos sem ganhar (dez derrotas e dois empates), além de ser o lanterna do Campeonato Português, com oito pontos em 13 partidas.
 

Próximo artigo:
Corinthians no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Próximo artigo:
Torcida do Vasco inunda internet de xingamentos a Dedé após vitória sobre o Volta Redonda
Próximo artigo:
Flamengo no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Próximo artigo:
FIFA 19: Vinícius Junior, Arthur e Militão listados nas Estrelas do Futuro do Ultimate Team
Próximo artigo:
Iniciando sua quinta temporada no Palmeiras, Dudu reencontra adversário de sua estreia com status de ídolo
Fechar