Notícias Placares ao vivo
Brasileirão Série A

Decisivo no Atlético-MG, Ricardo Oliveira explica fórmula para ser artilheiro aos 38 anos

18:19 BRT 12/08/2018
Ricardo Oliveira Atlético-MG Santos Brasileirão 12 08 2018
Neste domingo (12), o atacante decidiu para o Galo em jogo vencido por 3 a 1 sobre o Santos

Ricardo Oliveira fez uma de suas melhores exibições em 2018, e foi justamente contra o Santos, equipe que defendeu entre 2015 e 2017. O atacante de 38 anos fez dois gols na vitória por 3 a 1 do Atlético-MG sobre o Peixe, neste domingo (12), em jogo válido pela 18ª rodada do Brasileirão.

Com os dois tentos anotados (Elias fez o outro gol do Galo, enquanto Gabigol diminuiu para o Santos), Ricardo Oliveira chegou a 18 em todo o ano e igualou os 9 feitos por Roger Guedes – que deixou o Atlético rumo ao futebol chinês. Desta forma, o centroavante é o máximo goleador do time no Brasileirão e entrou de vez na disputa pela artilharia.

Finalizado o confronto, Ricardo Oliveira explicou como ainda é tão efetivo mesmo com idade tão avançada: “É trabalho puro. Sou um cara de muita fé e não desisto nunca. Jamais vou deixar de acreditar no meu potencial e no que sou capaz de fazer. Exercito tanto o físico quanto o mental para superar as dificuldades da idade, que é normal. Não me afeta em nada. E as dificuldades dos adversários dentro de campo. Ressaltar também o apoio do nosso torcedor”, afirmou ao Premiere FC.

(Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG/Divulgação)

Do outro lado, o técnico Cuca – campeão da Libertadores pelo Atlético, e atual comandante do Santos – reclamou de um pênalti não dado em cima de Gabigol.

“Tivemos chance do 2 a 1 com Rodrygo e Dodô, e um pênalti que tive cuidado de analisar. Conversei com Gabriel, um pênalti claro e que geralmente dão. Seria um lance que nos daria a vitória ou encaminharia como o segundo gol encaminhou para eles. Sentimos o jogo na segunda parte do segundo tempo”, disse o treinador.

(Foto: Pedro E. G. Azevedo/Santos/Divulgação)

“Terceiro gol pode pôr na minha conta para tirar um volante e tentar empatar. Culpa é do treinador que pôs o time, tenho que tirar o peso e cobrar internamente. Escorregamos no lance do terceiro gol, foi fatalidade, enfim. Vi coisas boas, principalmente no segundo tempo. Temos que trabalhar em cima disso para tentarmos vencer o Sport”, completou.