De Gea analisa mudança radical desde 2016: "Muitos foram injustos comigo"

Comentários()
Getty Images
Titular indiscutível da Espanha, serenidade do goleiro contrasta com o escândalo de abuso sexual na véspera da Euro

A volta por cima! De Gea e Muniain foram acusados de abuso sexual de menores, com uma mulher alegando ter sofrido "agressões físicas e sexuais" na véspera da estreia da Seleção da Espanha na Euro 2016. E agora, dois anos depois e faltando poucos dias para a bola rolas na Copa do Mundo da Rússia, revelou que, apesar de superado o trauma do escândalo, no qual ele se declarou inocente, ele revelou que é difícil de esquecer esse capítulo da sua história.

"Essas coisas afetam. Penso que houve pessoas que não se comportaram bem. Neste tempo, fiquei um pouco mais recolhido do público, porque teve um período que fui não fui tratado como deveria. Muitas pessoas foram injustas comigo, tão pouco deram a cara e se corrigiram. Há muitas pessoas que não merecem entrevistas. Nada mais", disse.

Um exemplo claro foi o primeiro-ministro, Pedro Sanchez, que pediu na época exemplaridade. Dois anos depois, e numa situação radicalmente diferente, De Gea não deixou claro que não esqueceu o assunto.

"Eu aceito suas desculpas educadamente. O que acontece é que o que ele disse foi em público e eu acho que as desculpas também deve ser públicas. Também é verdade que a maioria das figuras públicas que falaram besteira, nem pediram desculpas em particular. É fácil falar sobre os outros neste país ", disse. Este é o novo De Gea. Essa experiência na Euro o transformou. Agora, é uma pessoa mais dura, cautelosa, menos extrovertida e até confiante. "Isso me dá mais força", disse ele em uma entrevista coletiva em La Rochelle, há dois anos. E visto com a perspectiva do tempo, talvez ele estivesse certo.

GFX De Gea

"Sou muito tranquilo, é difícil algo me acertar e isso não me afetou muito. Mas obviamente você tem familiares e pessoas próximas que acabam afetando. No final, tudo foi provado que era mentira. Eu sabia que não tinha feito nada, por isso fiquei calmo. Na coletiva eu falei que era tudo mentira, mas as pessoas seguiram falando que eu não deveria estar na Seleção", disse à Goal.

"Muitas coisas vêm à sua mente para tentar descobrir da onde pode ter saído isso. Você nunca sabe", comentou pela primeira vez o goleiro do Manchester United após o escândalo.

Agora, é hora de começar a Copa do Mundo e, assim, arquivar os maus presságios do último grande evento intercontinental. 

Próximo artigo:
Jornal: Flamengo está perto de contratar Jorge por empréstimo
Próximo artigo:
Real Madrid tem 'sim' de Éder Militão para junho, mas Porto quer receber o valor da venda agora
Próximo artigo:
Jornal: Barcelona descarta Morata e revê reforço para o ataque
Próximo artigo:
"Encanto especial" - FIFA acena positivamente sobre Copa do Mundo entre Portugal, Espanha e Marrocos
Próximo artigo:
Brasil no Sul-Americano Sub-20: elenco, destaques, comissão técnica e agenda de jogos
Fechar