Daniel Alves sobre Neymar: "Defendo o humano, o demais não está no meu alcance"

Comentários()
Getty
O lateral-direito do PSG também comentou sobre sua situação contratual, e que está recebendo diversas propostas para a próxima temporada

Lateral-direito do Paris Saint-Germain e da Seleção Brasileira, Daniel Alves falou com exclusividade sobre sua relação com Neymar e sobre sua possível saída do clube francês ao jornalista João Castelo-Branco, da ESPN.

QUER VER JOGOS AO VIVO OU QUANDO QUISER? ACESSE O DAZN E TESTE O SERVIÇO POR UM MÊS GRÁTIS!

A relação entre os dois brasileiros e colegas de equipe é bastante próxima. Neymar diversas vezes publica vídeos e fotos ao lado do companheiro e são muito conhecidos por sua forte amizade dentro do elenco. Questionado sobre a postura de Neymar que gerou sua suspensão, o lateral reconheceu que a amizade também serve para ajudar na “conscientização das ações boas e ruins”.

“Amigos são aqueles que não tentam fazer você achar que tudo está uma maravilha quando não está. A única coisa que eu tento criar é a conscientização nos meus amigos de que as suas ações, boas e ruins, refletem em muita gente, muitas pessoas e mudam muitos pensamentos. (...) Eu defendo o humano, o demais não está no meu alcance, mas a parte humana eu vou defender porque eu sei da história e me considero parte da história dele, porque sou um amigo que não é bem-vindo na maioria das vezes. As pessoas estão acostumadas a você falar só o que elas querem ouvir, mas eu não considero amizade como isso, amizade é você tentar fazer as pessoas à sua volta melhores do que elas são, todos os dias”, disse o jogador.

Com seu contrato ainda não renovado, Dani Alves foi questionado sobre sua decisão para a próxima temporada.

“Não, agora mesmo não tenho rumo. A única pista que posso dar é que estou com bastante opções. Não é uma coisa que eu goste de pensar. Eu gosto de cumprir a minha missão, tenho contrato até o final de junho com o PSG e, até então, é 200% ali, defendendo os meus conceitos e os conceitos desse clube. E que depois disso a gente senta e tome uma decisão. Se é continuar, continuarei dando o meu melhor. Se não é continuar, continuarei dando o meu melhor em outro lugar, mas sempre agradecido pelas oportunidades”, disse.

Fechar