Notícias Placares ao vivo
São Paulo

Daniel Alves: "Não sou salvador, mas vou ajudar para que a pátria seja melhor"

11:24 BRST 08/11/2019
Daniel Alves São Paulo Grêmio Brasileirão 31 08 2019
O lateral-direito voltou a dizer que não resolve nada sozinho após mais uma derrota do São Paulo no Brasileirão

Daniel Alves continua dando declarações fortes desde que chegou ao São Paulo, seja na imprensa ou em suas redes sociais. Desta vez, após a derrota da sua equipe por 2 a 0 para o Fluminense no Morumbi, o lateral disse que, entre outras coisas, que ele está no Tricolor para ajudar os outros jogadores a serem melhores.

Assista os jogos do São Paulo no NBB ao vivo ou quando quiser! Acesse o DAZN e teste o serviço por um mês grátis!

"Vou cometer erros, vou cometer acertos, mas não vou desistir do meu objetivo aqui dentro desse clube. Eu sei das dificuldades que existem dentro do clube. Não sou um salvador da pátria, mas sou alguém que vai ajudar que a pátria seja um pouquinho melhor", afirmou Daniel Alves.

Sobre as cobranças da torcida por resultados melhores no Brasileirão e também títulos, o camisa 10 seguiu a mesma linha de raciocínio:

"A gente sabe que gera um nervosismo estar há tanto tempo sem conseguir coisas importantes. É normal que os torcedores estejam enfadados, porque eles querem que o clube volte a ser que foi. A missão é árdua, é dura, difícil, é uma missão para aqueles que têm bastante colhão. É uma missão desafiadora, e por isso estamos aqui, para ser desafiados. A cobrança é normal. Quem não está disposto a ser cobrado não é merecedor de nenhum objetivo. Esse é um clube grande, um clube histórico, e por isso tomei a decisão de vir aqui. Sou um dos responsáveis por esse grupo, sei que a molecada às vezes sente um pouco a pressão, mas estamos aqui para ajudá-los, para fazê-los melhores. Esse é meu objetivo. Volto a insistir: não sou um salvador da pátria, mas sou alguém que faz a pátria melhor".

Daniel Alves aproveitou para cutucar Cuca de forma muito sutil. Ele vem sendo escalado como lateral-direito (sua posição de origem) com Fernando Diniz, embora dizia que preferia ser escalado como meio-campista quando estava sob o comando do ex-treinador. Ele disse também que não pode resolver tudo sozinho porque é um "jogador de combinação":

"Volto a insistir, antes a gente não tinha um padrão que me fizesse participar. Sou um lateral de ofício, mas no decorrer do jogo eu ajudo na criação ali no meio de campo, sei que meus companheiros precisam de mim. Estou jogando em uma posição muito cômoda para mim, em que estou muito tempo com a bola, em que tento ajudar os companheiros, tento dar bons passes para que eles possam produzir. Isso é o que me fez ter uma carreira sólida. Sou um jogador de combinação, não sou um jogador que vai definir algo sozinho. Sou um jogador de equipe, e como tal tento sempre aportar para a minha equipe, seja no mental, seja no futebolístico, seja na qualidade, porque essa é minha especialidade. Sei onde estou, sei que o desafio é muito grande, mas sei da minha força e vou tentar contagiar meus companheiros".

Com a derrota, o São Paulo deixou o G4 do Brasileirão e agora está um ponto atrás do Grêmio na luta pela vaga direta para a Libertadores de 2020. No próximo domingo, o time de Fernando Diniz buscará a reabilitação no campeonato jogando mais uma vez em casa. Desta vez, o adversário será o Atheltico-PR, às 16h. Já o Fluminense conseguiu sair da zona de rebaixamento e tentará se afastar de vez do Z4 também no domingo às 16h, contra o Internacional no Beira-Rio.