Notícias Placares ao vivo
Brasileirão Série A

Cuca errou no tratamento com Borja, mas não no caso da substituição

18:50 BRT 15/08/2017
Cuca Palmeiras 01072017
Atacante colombiano não recebeu as chances que o técnico prometeu, mas não há motivo para se irritar por entrar em um jogo aos 46min do 2º tempo

Eu adoraria entrar em um jogo do Palmeiras aos 46min do 2º tempo. Mesmo sem tocar na bola, seria uma honra vestir a camisa de um time tão grande e representá-lo por alguns instantes. E acredito que esse é o pensamento da maioria dos jogadores de futebol. E quando um momento como esse causa polêmica e controvérsia, quando acreditam que isso é um desrespeito, é porque algo no clube está muito errado. E não é exatamente a substituição de Cuca.

O erro do técnico não foi colocar Borja só aos 46min do 2º tempo. O Palmeiras vencia o Vasco até os 43min, então não tinha necessidade de colocar um atacante a mais em campo. Ele poderia ter feito a substituição aos 44min ou 45min, mas um minuto ou dois faria tanta diferença? A real intenção da troca foi ganhar um pouco de tempo, algo que acontece com frequência com diversos jogadores e nunca há tantas polêmicas e críticas.

O verdadeiro erro de Cuca começou muito antes dessa substituição. Mais exatamente no momento em que ele foi apresentado no Palmeiras, neste ano. Naquela época, Borja já recebia críticas por jogar mal sob comando de Eduardo Baptista. Então o novo técnico prometeu dar oportunidades ao colombiano. Disse que ele precisava de continuidade para se adaptar ao futebol brasileiro e entender o estilo de jogo que o Palmeiras passaria a praticar.

Mas Cuca descumpriu a promessa. Borja foi titular em três jogos, fez dois gols contra o Vasco e mesmo assim virou reserva. Willian, que nem é centroavante de origem, se tornou o titular de Cuca. O colombiano passou a entrar no 2º tempo ou nem ser utilizado, como aconteceu em jogos contra Bahia e Avaí. Na maioria das vezes só foi titular quando o time jogava com reservas para focar na Copa Libertadores. Aliás, na competição sul-americana, ele participou de apenas dez minutos dos dois jogos contra o Barcelona-EQU, que resultaram na eliminação do Palmeiras.


Borja e Willian poderiam ter jogado juntos mais vezes (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Vale destacar que Borja não é exatamente uma vítima nessa história. Ele também merece críticas por jogar mal nas chances que teve. Em nenhum momento aproveitou oportunidades, entrando no 2º tempo ou jogando com reservas. Apenas é importante ressaltar que as chances dele não foram ideais. Cuca errou ao não cumprir o que prometeu a ele.

Então aconteceu o problema do jogo contra o Vasco: Cuca só promoveu a entrada de Borja aos 46min do 2º tempo e foi muito criticado por jornalistas e torcedores. Há quem diga que até jogadores se posicionaram a favor do colombiano. É algo que pode gerar um grande problema interno para Cuca, que tem um histórico longo de discussões com atletas, não só no Palmeiras. Desta vez ele não errou no jogo contra o Vasco. O que ele fez foi desnecessário, mas compreensível. O problema é que Cuca já tinha errado muitas vezes antes.


VEJA TAMBÉM: