Críticas contra Prass criam dúvida: Palmeiras deve renovar contrato com ele?

Comentários()
Cesar Greco/Ag Palmeiras
Goleiro passou a falhar logo no momento que o time deveria procurá-lo para fazer um novo acordo

Fernando Prass sempre foi tratado com muito respeito e até idolatria no Palmeiras. Porém, isso parece mudar nos últimos meses, pois o goleiro cometeu algumas falhas em jogos importantes. Neste domingo (9), Prass foi criticado de novo e aumentou a dúvida: o Verdão deve renovar contrato com o goleiro?

O acordo atual entre Palmeiras e Prass é válido até o final do ano. Por isso o normal seria eles renovarem o contrato agora. Normalmente isso é feito seis meses antes do contrato se encerrar, para evitar que o jogador saia de graça. Mas até agora não há indícios de que haja uma negociação entre as duas partes.

No domingo, Prass foi muito criticado por causa do primeiro gol do Cruzeiro, de Thiago Neves. O goleiro saiu para defender a bola por baixo, mas o chute foi por cima. Não foi um frango, mas era uma bola defensável.

Prass já teve falhas piores na temporada. E como o reserva dele é Jailson, que foi titular no título do Palmeiras no Brasileirão de 2016, parte da torcida palmeirense quer uma mudança no gol.

Com a possível mudança, Cuca poderá ajudar a diretoria tomar uma decisão. Afinal, se Jailson tiver bom desempenho novamente, será mais fácil liberar Prass. Não é fácil achar um goleiro de alto nível no mercado. Então só faz sentido perder Prass se outro jogador de qualidade parecida ou melhor estiver no clube ou pronto para ser contratado.

 

Próximo artigo:
São Paulo 4 x 1 Mirassol: Tricolor sai atrás, vira o placar, vê expulsão de rival e garante goleada em estreia do Paulista
Próximo artigo:
Após rumores do PSG, Barcelona tem nova reunião com De Jong
Próximo artigo:
Vanderlei à venda? Torcida do Santos compra briga para dar recado a Sampaoli
Próximo artigo:
Klopp comemora vitória apertada do Liverpool na Premier: "Estou muito feliz"
Próximo artigo:
Modric afasta saída do Real Madrid: "tenho mais um ano e meio de contrato"
Fechar