Criticado no Vasco, Paulão diz que racismo atrapalha e cita Neymar

Comentários()
Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
O zagueiro Cruzmaltino falou sobre o momento ruim no sistema defensivo... e muito mais!

Em oito jogos disputados, considerando Campeonato Carioca e Libertadores da América, o Vasco da Gama já sofreu quatro gols, e a torcida já escolheu um jogador para depositar grande parcela da culpa: Paulão.

No entanto, o jogador de 32 anos levantou um tema sério na hora de falar por que é tão perseguido por alguns.

“Na minha vida nada foi fácil. Eu me profissionalizei, tenho minha família. Por que tenho de sempre estar mostrando? Por que sempre um pré-conceito? Sou totalmente diferente do que acham que eu sou. A situação do negro é difícil. Incomoda não ter credibilidade. Não tem um ser humano que acerte todas”, disse após treinamento realizado neste sábado (17).

Paulão, que mostrou confiança no trabalho realizado antes do clássico contra o Botafogo, domingo (18), pelo Campeonato Carioca, inclusive acredita que Neymar só não é uma unanimidade por causa do tom de sua pele.

“O Neymar tem mais da raça negra, e também não tem o apoio de todos. Se me vissem só pelo meu trabalho, acho que não seria odiado", concluiu.

RESISTÊNCIA AO RACISMO NO FUTEBOL

Nenhum outro clube no Brasil simboliza tanto a luta contra o racismo mais do que o Vasco da Gama. Em 1923, o Gigante da Colina surpreendeu ao conquistar o Campeonato Carioca com um time repleto de negros, algo mal visto na sociedade brasileira que acompanhava futebol na época.

“O critério para ser convidado a defender o clube da Cruz de Malta não era a cor da pele ou a situação social. Era saber tratar bem a bola”, explica o clube em seu site oficial, em texto no qual demonstra orgulho por suas raízes.

Fechar