Crise no Sporting: mais quatro jogadores apresentam rescisão de contrato

Comentários()
Getty Images
William Carvalho, Bruno Fernandes, Gelson Martins e Bas Dost acusam falta de segurança dentro do clube português

A crise no Sporting ganha um novo e triste capítulo a cada novo dia. O volante William Carvalho, o meia Bruno Fernandes e os atacantes Gelson Martins e Bas Dost, todos titulares absolutos, avançaram nesta segunda-feira com um pedido de rescisão contratual unilateral (por justa causa). O quarteto alega falta de segurança para trabalhar.

Ao todo, já são seis os jogadores que tentam deixar os leões por meio da Justiça - o goleiro Rui Patrício e o meia-atacante Daniel Podence foram os primeiros. A Goal sabe que a lista deve aumentar nas próximas horas, visto que os argentinos Battaglia (volante) e Acuña (atacante) e o francês Mathieu (zagueiro) caminham para a mesma decisão. 

O conturbado ambiente dentro do clube português começou a ganhar contornos polêmicos no início de abril, quando o time foi derrotado por 2 a 0 pelo Atlético de Madrid, na Espanha, no primeiro jogo das quartas de final da Liga Europa. Minutos após o duelo, o presidente Bruno de Carvalho usou o Facebook para criticar a postura da equipe, tendo ainda nomeado os culpados pelo tropeço: os zagueiros Coates e Mathieu - também cornetou o lateral-esquerdo Fábio Coentrão e o atacante Bas Dost.

"O que vi: uma equipe com atitude, mas com uma defesa que não esteve concentrada. Coates e Mathieu fizeram o que os atacantes do Atlético não conseguiam (...) De 11, em vez de 22 como queria, fomos 9, muitas vezes, e isso paga-se caro", escreveu.

A postagem do mandatário rapidamente repercutiu negativamente nos bastidores de Alvalade. Na manhã do dia seguinte, diversos atletas se uniram, entre eles os ídolos e líderes Rui Patrício e William Carvalho, e compartilharam um ríspido comunicado em defesa do elenco.

"Somos Sporting Clube de Portugal. Suamos, lutamos e honramos sempre a camisa que vestimos. Não somos perfeitos e não acreditamos em jogadores perfeitos, porque queremos sempre evoluir (...) Não podemos pensar apenas no 'Eu', mas sim 'Nós' (...) Por esta razão, em nome de todo o elenco do Sporting, espelhamos neste texto o nosso desagrado com as declarações do nosso presidente", rebateram. 

Sempre polêmico, Bruno de Carvalho não tardou a responder ao grupo, descumprindo assim a "promessa" de usar menos as redes sociais. Chamou os atletas de "crianças mimadas" e anunciou a suspensão de 19 deles. Daí em diante, a relação entre jogadores e presidente não foi mais a mesma.

Mas o pior ainda estava por vir. No dia 15 de maio, durante a semana de preparação para o duelo com o Desportivo das Aves, válido pela final da Taça de Portugal, cerca de 50 bandidos invadiram o centro de treinamento em Alcochete. Os criminosos agrediram atletas e também membros da comissão técnica, entre eles o treinador Jorge Jesus. O holandês Bas Dost foi um dos principais alvos da fúria, tendo sofrido cortes na cabeça e pequenas lesões em outras partes do corpo.

Os jogadores foram surpreendidos dentro do vestiário e, inicialmente, tentaram controlar a situação na base da discussão. Revoltados com últimos resultados do time português, em especial a não classificação à Liga dos Campeões, os marginais ignoraram qualquer tipo de debate e partiram para o ataque físico. Quase todo os presentes apresentaram queixa na Polícia ao final do dia de terror.

Prejuízo financeiro

Juntos, Rui Patrício, Daniel Podence, William Carvalho, Bruno Fernandes, Bas Dost e Gelson Martins valem no mercado de verão na Europa mais de 120 milhões de euros (R$ 524 milhões). Agora, se analisado o preço integral das respectivas multas rescisórias, os seis passam a valer cerca de 300 milhões de euros (R$ 1,3 bilhão).

Adeus do treinador

Motivado pelo péssimo clima para trabalhar em Alvalade, Jorge Jesus entrou em acordo com a diretoria e pediu para sair. O treinador trocou o futebol português pelo Al-Hilal, da Arábia Saudita, onde receberá 7 milhões de euros por temporada. Até o momento, o Sporting não achou um substituto. Os brasileiros Luiz Felipe Scolari e Mano Menezes foram sondados, mas recusaram o cargo.

Mais artigos abaixo

Presidente na berlinda

Diversos sócios, conselheiros e ex-dirigentes do Sporting consideram que só existe uma solução para afastar a crise no Sporting: defendem a realização de uma nova eleição presidencial, até por isso já marcaram uma Assembleia Geral Extraordinária para o próximo dia 23, onde o futuro do atual mandatário Bruno de Carvalho será discutido.

*Atualizado às 17h40

Próximo artigo:
Andrés garante que no Brasil "Arana só joga no Corinthians"
Próximo artigo:
Bartomeu fala do futuro do Barcelona e se nega a comentar sobre Neymar
Próximo artigo:
Romero só voltará a jogar após definir sua situação no Corinthians
Próximo artigo:
Presidente do PSG garante: "Neymar está muito feliz"
Próximo artigo:
Jovic ganha fôlego na disputa com Piatek por vaga no Barcelona
Fechar