Vingança? Na final da Copa das Confederações, Bravo poderá ter a sua revanche contra Ter Stegen

Comentários()
Getty Images
Os goleiros de Chile e Alemanha disputaram posição no Barcelona antes da saída do sul-americano para o Manchester City

A final da Copa das Confederações de 2017 terá um grande duelo individual marcado. Mas, ao contrário do que é usual, os protagonistas são os respectivos goleiros das seleções chilenas e alemã.

No duelo que vai decidir o título do torneio disputado na Rússia, Claudio Bravo enfim poderá saborear uma ‘revanche’ particular sobre Ter Stegen. Ambos disputaram posição no Barcelona, e na última temporada a equipe catalã decidiu liberar o chileno para o Manchester City.

Bravo - Ter Stegen(Foto: Getty Images)

Até então, a titularidade no gol barcelonista não era algo definido: Bravo jogava as partidas do Campeonato Espanhol, enquanto Ter Stegen era escalado nos compromissos da Copa do Rei e Champions League. No entanto, após uma lesão do chileno o alemão tomou o seu lugar.


VEJA TAMBÉM:


Pouco depois de deixar o Barça, o destino armou um reencontro no Camp Nou em confronto válido pela fase de grupos da Champions League. No entanto, Bravo não guarda boas recordações daquela partida: o goleiro foi expulso no início do confronto, por ter feito uma defesa com as mãos fora da área em chute de Suárez. Bravo tentava, ali, impedir o 2 a 0, mas no final das contas o Barça aplicou uma goleada por 4 a 0 graças a um hat-trick de Messi e um tento de Neymar.

A suspensão impediu Bravo de estar em campo no Etihad Stadium, quando o City bateu os catalães por 2 a 1, e estava lesionado quando Chile e Alemanha se encontraram em amistoso [que terminou empatado em 1 a 1]. Por isso, depois de fazer a grande exibição de sua carreira contra Portugal, Claudio Bravo enfim poderá sonhar com vingança contra o ex-concorrente.

Próximo artigo:
Para Rooney, Pochettino é a escolha certa para o Manchester United
Próximo artigo:
Liverpool renova com Alexander-Arnold por mais cinco anos
Próximo artigo:
Dudu renova contrato com o Palmeiras até 2023
Próximo artigo:
UEFA apresenta bola da final da Champions League 2018/19
Próximo artigo:
Corinthians no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Fechar