Eliminado com Portugal, Cristiano Ronaldo se despede do sonho para entrar em um pesadelo

Comentários()
YURI CORTEZ/AFP/Getty
O astro luso fez um bom torneio, mas após a derrota pelo Chile vai se voltar às polêmicas com o fisco e com o Real Madrid

Header Tauan Ambrosio


Por Tauan Ambrosio 


Desde a preparação visando o início da Copa das Confederações de 2017, o clima geral era de um desdém que em nada lembrou o entusiasmo com o qual o torneio [que reúne as seleções campeãs continentais e mundial ao país sede da próxima Copa do Mundo] preparatório para o Mundial era tratado no Brasil anteriormente.

Talvez seja fruto das recentes decepções brasileiras com o certame, que deu falsas ilusões à Seleção e pavimentou relaxamentos que se mostraram fatais nos últimos três Mundiais. Ou pelo simples fato da ausência da equipe brasileira.

De qualquer forma, para os atuais campeões sul-americanos e europeus, as duas escolas mais tradicionais dos grandes embates entre seleções, a Copa das Confederações teve - e tem - um peso importantíssimo. Afinal de contas, Chile e Portugal não são equipes que ganham títulos com grande assiduidade. Muito pelo contrário! Chilenos e portugueses só foram comemorar troféus oficiais com as suas seleções principais a partir de 2015.

Marcelo Diaz Cristiano Ronaldo Chile Portugal (Foto: Getty Images)

É por isso que a eliminação nos pênaltis para o Chile, na semifinal disputada nesta quarta-feira (28) , coloca um ponto final à esperança não somente dos fãs da seleção portuguesa. É o fim do sonho de Cristiano Ronaldo em levantar mais um troféu vestindo a camisa do seu país.


VEJA TAMBÉM:


Atual melhor do mundo, e favorito para se manter no topo após uma temporada espetacular com o Real Madrid – culminando nos títulos de La Liga e mais uma Champions League –, CR7 não quis saber de descanso após o término da temporada dos clubes. O objetivo era aproveitar ao máximo os frutos da histórica conquista da Euro 2016 e dar ao seu povo mais um troféu.

Levando em consideração o time mais jovem que o técnico Joachim Low convocou para a Alemanha, Portugal era favorita ao título. Um favoritismo explicado simplesmente pela presença de Cristiano Ronaldo. A boa expectativa também era comprovada nos números com os quais os lusos comandados por Fernando Santos chegaram à semifinal - melhor ataque [ao lado da Alemanha, 7 gols] e time que mais criou chances de gols [46] – e pelo desempenho decisivo de CR7, autor de dois gols e de uma assistência espetacular para Quaresma no confronto contra o México.

Mas se tem no mundo uma seleção que se acostumou, desde o seu primeiro título em 2015, a destruir os sonhos adversários na marca da cal, esse time é o Chile. Vale lembrar que os títulos de Copa América conquistados em 2015 e 2016 foram nas cobranças alternadas. Ainda mais impressionante: contra a Argentina de Lionel Messi, grande rival de Cristiano Ronaldo na corrida para ver quem é o melhor jogador do mundo. Quando os sul-americanos repetem o feito pela terceira vez, não podemos falar em sorte.

Claudio Bravo Um dia é da caça, outro do caçador (Foto: Getty Images)

No empate sem gols na Kazan Arena, o goleiro Claudio Bravo teve um dia para jamais se esquecer. Criticado pela sua temporada decepcionante no Manchester City, foi ele o grande herói chileno no caminho rumo a mais uma decisão. E isso contra o time de seu maior algoz. Cristiano Ronaldo não conseguiu estufar as redes do arqueiro, e para acabar completamente com o dia do camisa 7 Bravo foi tão bem nos pênaltis que nem deu chances para CR7 efetuar a sua cobrança: fez três defesas e saiu mais vitorioso do que nunca no duelo com o seu grande carrasco.

Cristiano Ronaldo Portugal Chile Tempos difíceis por vir (Foto: Getty Images)

É lógico que o título europeu é infinitamente mais importante do que a Copa das Confederações. Mas o baque para Cristiano Ronaldo pode ter sido bem maior do que você pensa. Como não participou dentro do gramado do título sobre a França (por lesão), o gajo queria brilhar com o protagonismo que dele se espera em uma nova conquista. Também mirava um troféu inédito para ter uma temporada ainda mais exaltada.

Mas não é possível alcançar todos os sonhos. Nem mesmo quando você é Cristiano Ronaldo. A eliminação para os chilenos, aliás, também promete marcar o início de um verdadeiro pesadelo para o craque. Afinal de contas, se havia garantido estar preocupado apenas com o destino de sua equipe na Copa das Confederações, agora o maior ícone da Ilha da Madeira não poderá mais fugir das acusações feitas pelo fisco espanhol ou a dúvida que cerca a sua situação no Real Madrid.

Acabou o sonho, começou o pesadelo.

Fechar