Conmebol se reúne para definir futuro das Eliminatórias: jogar na Europa ou "sem europeus" em pauta

Entidades buscam soluções para que partidas marcadas para o final de março aconteçam; Uruguai já convocou atletas europeus

O Conselho da Conmebol,  um representante da Fifa e os presidentes das federações se reúnem nesta sexta-feira (05) para debater a situação da próxima rodada dupla das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo do Qatar em meio à situação crítica da Covid-19 em países da América do Sul. 

Os jogos estão agendados entre os dias 25 e 30 deste mês de março. No entanto, clubes europeus fazem coro para não liberar seus atletas devido às restrições na Europa para conter o Covid-19. 

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Inicialmente, a ideia da Conmebol é pedir à Fifa para que a rodada seja mantida, mas já existe dentro da própria entidade sul-americana quem ache difícil isso acontecer. 

Caso seja inviável realizar os jogos na América do Sul, há quem defenda marcar as partidas no continente Europeu, onde jogam grande parte dos selecionados das equipes sul-americanas. Uma das federações entusiastas da ideia é a do Peru. 

Com as restrições impostas, os peruanos encontraram uma boa oportunidade para também escapar da altitude de La Paz, onde jogariam com a Bolívia, no dia 25 de março. 

Recentemente, Reinaldo Rueda, que assumiu a seleção colombiana, viu com bons olhos a ideia de adiar a próxima rodada dupla.

"A pandemia é algo que enfrentamos desde o ano passado. É uma incerteza total com todas as informações que chegam da Europa. Há que considerar bem (a possibilidade de adiar), pelo bem do futebol sul-americano". 

As restrições sanitárias na Europa, especialmente na Inglaterra, Alemanha e Espanha, onde jogam boa parte dos atletas sul-americanos, pedem 10 dias de isolamento obrigatório ao desembarcar no país, algo que impactaria diretamente os clubes. 

Nesta semana, Jürgen Klopp, defendeu a prioridade dos clubes neste momento. 

"Não podemos deixar os meninos irem e depois ficarem em quarentena 10 dias. Entendo as federações, mas não é possível deixar todos felizes nesse momento. Jogadores são pagos pelos clubes, portanto somos a prioridade."

Mais artigos abaixo

Outra possibilidade colocada na mesa, essa vista com melhores olhos pela Conmebol, é a de convocar apenas atletas que atuam na América do Sul, mas Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Colômbia são contra. Peru, Venezuela, Bolívia e Equador defendem que se jogue de qualquer maneira. A reportagem não teve informações sobre a posição do Chile.

Em meio a reunião, o Uruguai soltou a lista de convocados para as próximas rodadas com os jogadores que atuam na Europa. No total, foram 35 atletas chamados. 

Fechar