Notícias Placares ao vivo
Brasileirão Série A

Como tecnologia virou aliada dos clubes brasileiros para melhorar desempenho dos atletas

11:41 BRT 13/07/2021
Troféu Brasileirão Campeonato Brasileiro 09 04 2018
Recursos tecnológicos ajudam em performance dos jogadores, previsão de lesão e até diminuição de erros na contratação

Buscando potencializar o trabalho das comissões técnicas e dirigentes do futebol, a tecnologia vem se destacando para aprimorar o desempenho dos atletas, apresentando as falhas e potenciais de cada indivíduo, fisicamente e tecnicamente. Com os mesmos dados científicos e números analisados por software, é possível fazer contratações mais assertivas, até prevendo futuras lesões por desgaste. Com isso, o departamento científico de  futebol se torna cada vez mais indispensável. 

No Internacional, desde o início da gestão do presidente Alessandro Barcellos, a ciência de dados é a principal ferramenta para contratação e saídas de jogadores. “É importante tomar decisões baseados em dados e informações. Nosso grande objetivo é otimizar processos de contratação e análise de elenco. Temos de errar menos para gastar menos”, conclui o presidente. 

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O Colorado também possui o Centro de Análise e Prospecção de Atletas (Capa), que realiza o trabalho de análise de desempenho de jogadores, sendo que a maioria dos dados chegam através de empresas especializadas em estatísticas. No Brasil, os clubes têm buscado esse nicho de apoio. O Fortaleza, que fechou com a Pro Soccer, visando modernizar os fluxos de gestão e departamento de futebol, é um exemplo. 

No clube cearense, o investimento em tecnologia é vista com bons olhos pela comissão técnica, uma vez que o próprio treinador da equipe, Juan Vojvoda, já reconheceu a importância do uso desse tipo de ferramenta. 

Para Alex Santiago, diretor de futebol do Fortaleza, a parceria auxilia o departamento de futebol para melhorar a performance dos atletas. “Os registros, contratos, logística de viagens, segurança, têm seus protocolos integrados juntamente com fisiologia, fisioterapia, departamento médico, nutrição, psicologia e assistência social. Todas as informações ficam condensadas em um único aplicativo”, acrescenta Santiago. 

Opinião de dirigentes

“Atualmente, nós temos inúmeros softwares que são utilizados tanto na questão da análise de desempenho, quanto na análise de mercado. Esses recursos são essenciais e imprescindíveis para que a gestão do futebol possa minimizar os erros nas contratações”. - Gerente de futebol do Bahia, Júnior Chávare

“É preciso uma ação dos profissionais de cada área para que eles possam obter informações e dados através das tecnologias e, depois, saber aplicá-las. Por isso a importância de um gerente para organizar todo esse processo. No Ceará foi um trabalho audacioso no qual me orgulho muito. Dei início a esse projeto de modernização e de integração dos departamentos. Nós passamos a contar com investimento planejado, e com o acesso à Série A, a partir de 2018, esse sempre foi o foco, além de contratar e montar um elenco. Havia preocupação no desenvolvimento desse tipo de  tecnologia”, - Marcelo Segurado, diretor-executivo com passagens por Goiás e Ceará.

Tecnologia nas contratações

Para os recém-promovidos à elite do futebol brasileiro, casos de Cuiabá e Juventude, os recursos tecnológicos são fundamentais para montar uma equipe equilibrada e que consiga competir na primeira divisão. O vice-presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch, detalha o tipo de investimento feito pelo clube nesse quesito. “Investimos em softwares de análise de jogos e dados, que passam todas as partidas recortadas e relatórios individuais dos atletas com imagens. Isso ajuda muito e é fundamental para a contratação de um jogador”, acrescenta Cristiano.

No intuito de dar um salto de qualidade no departamento científico, o Cuiabá contratou Altamiro Bottino, com passagens pela Seleção Brasileira, Palmeiras, São Paulo, Fluminense, entre outros, para coordenar o núcleo. “É um cara que tem um conhecimento muito grande da fisiologia e também muita experiência no futebol de alto rendimento. Ele coordena todos os departamentos de prevenção de lesão, de manutenção da condição física dos jogadores e, caso haja a lesão, projetar um retorno mais rápido possível. Ele tem um papel fundamental dentro da estrutura”, explica o vice-presidente do clube. 

No Juventude foi feito um investimento em equipamentos para fisioterapia, GPS para monitoramento dos jogadores em campo, entre outras melhorias nos últimos três anos.  “Todo esse valor investido fica para o futuro do clube, isso é o mais importante. Acreditamos que só assim podemos mudar o patamar do time”, comenta o presidente Walter Dal Zotto Jr. 

Para montar uma equipe competitiva na elite do futebol brasileiro, mesmo sem tantos investimentos em relação aos demais, o clube contratou um profissional para ajudar na área do departamento de inteligência: o analista de mercado, Mariel Mees, ex-Ferroviária. Este núcleo de análise de mercado é novidade no Juventude, que visa minimizar os erros nas contratações e avaliar o rendimento dos atletas. 

Recentemente, o clube gaúcho também fechou uma parceria com a ProSocks, para ser a nova fornecedora oficial de meia e meião. O diferencial está justamente na tecnologia do material, que oferece meias voltadas para o melhor desenvolvimento dos atletas e estabilidade nas partidas. Além disso, outra empresa parceira, de tecnologia têxtil, a Brastema, presenteou o Juventude com coletes GPS para coletar as informações mais precisas.

Aos que estão nas divisões inferiores, a tecnologia é ainda mais imprescindível, como é o caso do Botafogo-SP, que disputa a Série C. Murilo Tanganeli, analista de desempenho do clube, detalha como esses recursos auxiliam seu trabalho. “Ajuda principalmente no aspecto qualitativo a partir do recurso da imagem e do vídeo, que é a principal forma que a gente utiliza no clube. Colabora tanto na análise coletiva, do nosso time como um todo, como também das análises individuais dos nossos atletas, dos comportamentos técnicos e táticos que os jogadores realizam em jogos e treinamentos”, explica o analista. 

Para um clube que não tem tantos recursos para contratar, esse mapeamento de mercado e análise passa a ser ainda mais importante. Murilo explica como a tecnologia consegue agregar nesse aspecto. “O departamento de análise de mercado e desempenho têm que acertar na questão de contratar atletas que consigam suprir as carências do elenco no aspecto técnico, tático e comportamental.  É necessário trazer peças que ofereçam aquilo que o clube e o treinador entendam como essenciais na forma de jogar. Nesta questão, o departamento tem que acertar. O departamento tem que observar e mostrar atletas que consigam suprir essas necessidades e demandas”, finalizou, Murilo.