Notícias Placares ao vivo
Fluminense

Com três derrotas consecutivas, sinal de alerta está ligado no Fluminense

09:45 BRT 12/05/2017
Abel Braga - Fluminense
Tricolor deixa de lado futebol envolvente e preocupa os torcedores antes da estreia contra o Santos no Brasileirão

ANÁLISE


Cadê o futebol envolvente do Fluminense? Essa é a pergunta que muitos torcedores e a crítica está se questionando no momento. Após iniciar o ano surpreendendo à todos, parece que o Tricolor vem caindo de rendimento e ligando o sinal de alerta logo no início do Campeonato Brasileiro.

Na última quarta-feira (10), a equipe comandada por Abel Braga chegou a sua terceira derrota seguida, após perder para o Liverpool-URU por 1 a 0, na Copa Sul-Americana. E apesar da classificação para a próxima fase, o treinador não ficou nada satisfeito com a postura da equipe no Uruguai. E com razão.

Richarlison, um dos destaques do elenco e que teve uma queda de rendimento nos jogos decisivos contra o Flamengo no Estadual, rechaçou que os direitos de imagem atrasados há quatro meses, nada tem a ver com a postura dos jogadores em campo.

"Não tem nada a ver. Sabemos das dificuldades no clube. Nosso grupo tem qualidade, tem jogadores experientes, não tem nenhum moleque, não tem ninguém de trairagem. É um grupo muito bom. Vamos continuar trabalhando, focados no Campeonato Brasileiro", afirmou.

E parece que o jovem atacante está certo. O grande problema do Fluminense é que jogadores como Wellington Silva e Richarlison, que vinham dando um "gás" para o elenco, caíram muito de rendimento.

Wellington Silva, por exemplo, sem estar 100% fisicamente e bem marcado, deixou o time na mão e facilitou a vida dos adversários nas últimas partidas.

Com o time em formação e com elenco jovem, Abel sabe da necessidade de reforços para o restante da temporada. 

Agora, o Fluminense volta a campo no próximo domingo (14), na estreia no Campeonato Brasileiro diante do Santos, no Maracanã, às 11h (horário de Brasília). A missão é esquecer a semana desastrosa do clube e focar nos novos desafios pela frente. Há muito trabalho para ser feito ainda.