Com menos tempo em campo, Pedro fica em desvantagem na corrida pela seleção brasileira

Dos quatro jogos em que membros da comissão de Tite estiveram presentes nas últimas semanas, o atacante começou no banco em todos

O bom momento de Pedro em 2020 rendeu ao atacante a realização de um sonho: estrear com a camisa da seleção brasileira. Ele foi convocado por Tite para os jogos contra Venezuela e Uruguai, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar, e entrou em campo diante dos venezuelanos. Agora, no entanto, com o retorno da competição em março, as chances do atacante ser novamente chamado são bem menores.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Não é que Pedro tenha caído de rendimento, mas ele perdeu espaço no Flamengo. Desde que Rogério Ceni chegou ao clube, o artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro, com 13 gols, vem jogando cada vez menos. Ao todo, são 453 minutos em campo distribuídos em 15 jogos. Nas últimas seis partidas, por exemplo, ele disputou apenas 66 minutos.

Nas últimas semanas, a comissão técnica da seleção brasileira acompanhou "in loco" quatro jogos do Flamengo. No Fla-Flu, Pedro entrou em campo aos 25 do segundo tempo. Contra o Palmeiras, ele foi acionado aos 30 também da segunda etapa.

Contra o Grêmio, na Arena, os auxiliares tiveram a oportunidade de ver o atacante em campo por apenas dez minutos. Ele entrou aos 41 do segundo tempo e a partida terminou aos 51. Diante do Vasco, outro jogo em que os homens do treinador da seleção estavam presentes, Pedro entrou aos 30 da segunda etapa. Vale ressaltar que, em nenhum dos jogos citados, ele balançou as redes.

Tite gosta muito de Pedro, o acompanha desde os tempos de Fluminense, quando chegou a convocá-lo pela primeira. Na ocasião, o atacante não se apresentou, pois foi cortado após sofrer uma grave lesão. Em 2020, já com a camisa do Flamengo, ele foi lembrado pelo treinador após anotar 20 gols em 36 jogos e apresentar um repertório vasto com a camisa Rubro-Negra.

Internamente, entre os membros da comissão técnica da Canarinho, Pedro é apontado como um atacante raro hoje em dia, um centroavante com posicionamento de área e de ótima finalização. Além disso, tem bom domínio, posicionamento e consegue fazer bem o pivô.

O Brasil volta a campo pelas Eliminatórias da Copa do Mundo em março, contra Colômbia, em Barranquilla, e Argentina, em casa.

PEDRO E GABIGOL JUNTOS

Mais artigos abaixo

Uma das principais discussões entre os torcedores do Flamengo é o fato de Rogério Ceni evitar colocar Pedro e Gabigol para aturem juntos. O treinador explicou que é algo que precisa de mais treino e apontou que, na visão dele, com a dupla em campo, o time perde em recomposição.

Internamente, Ceni já deixou claro que pretende utilizar os dois juntos, mas que precisa aprimorar esta situação nos treinamentos. A ideia é que, para a próxima temporada, caso fique no cargo, possa colocar Pedro e Gabigol para aturem no mesmo time com mais frequência.

Fechar