Com gestão "diferente", RB Brasil faz melhor campanha e é a sensação no Paulistão

Red Bull Brasil

Principal surpresa do Campeonato Paulista 2019, o Red Bull Brasil já vai escrevendo um importante capítulo de sua história ao desbancar Palmeiras, Corinthians, Santos e São Paulo, e terminando a fase de classificação como líder geral com 27 pontos conquistados. A vitória sobre o Guarani, na rodada decisiva, veio consolidar ainda mais o trabalho do Toro, que vai na contramão do método mais 'comum' quando falamos de futebol brasileiro.

Mas como uma equipe considerada 'pequena' para os padrões da competição, e com apenas 12 anos de fundação, conseguiu um lugar ao sol na elite do futebol paulista? Não é simples apontar uma razão concreta, mas a resposta pode estar no modelo da gestão, atualmente liderada por Thiago Scuro. O CEO, com passagem recente pelo Cruzeiro, comemorou as boas atuações do time paulista ao longo dos anos, mas ressaltou, em uma entrevista, que o clube sonha com objetivos ainda mais altos, com o real intuito de fomentar a imagem do time no futebol nacional. 

"É um clube que está há nove anos no Brasil, já conseguiu se firmar como uma das principais categorias de base, tem uma boa estrutura física, e de novo bato na tecla de que tem vários profissionais qualificados", disse ao Lance, ainda em 2018. "Sem isso a gente não consegue construir absolutamente nada e, como consequência, os resultados vêm acompanhando esse desenvolvimento do clube, mas queremos mais, queremos ir mais adiante, passar de fases e, principalmente, crescer em nível nacional", explicou Scuro.

Desde então, o RB surpreende com bons resultados e consequentemente, avança como destaque em âmbito nacional.

Thiago Scuro Cruzeiro
(Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

A Red Bull, multinacional de bebidas energéticas, também teria sido apenas um alicerce durante as temporadas do clube no acesso à Série A1 do Campeonato Paulista. Na época, questionado sobre o formato de gestão no Brasil, possivelmente, dificultar a relação entre times e empresas que buscam investimentos em ambos os lados, o CEO aproveitou para explicar a relação entre a marca e o time.

"Independentemente da Red Bull, que tem uma forma diferente de lidar com esse mercado, ela é proprietária de um clube e desenvolve o futebol como proprietária, mas em linhas gerais, os clubes ainda não conseguem entregar para o mercado a segurança de planos de longo prazo, então eu acho que isso limita a gente de ter mais contratos de patrocínio, de quatro, cinco, dez, 15 anos como a gente vê em alguns clubes, principalmente no futebol europeu", explica.

"A Emirates está indo para duas décadas patrocinando o Arsenal, entre outros exemplos. Então eu acho, sim, que é um aspecto que as empresas levam em conta, porque não conseguem ver um plano estratégico de desenvolvimento desses clubes a médio prazo", disse.

Além do patrocínio, o RB já contou com alguns jogadores que viriam a se destacar no futebol nacional, como, por exemplo, Gustavo Scarpa, atualmente no Palmeiras. O meio-campista foi emprestado pelo Fluminense ao RB Brasil, em 2015, ano da estreia do time na Série A1 do Paulista.

Por sua vez, além dos atletas profissionais, o clube é conhecido por investir na formação de atletas, como destacou Scuro, feito que contribui ainda mais para o avanço da equipe no cenário nacional: em 2012, o elenco da base chegou às oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, fazendo melhor campanha desde então.


CAMPANHA 2019


Dono da melhor campanha no Paulistão, o RB supreendeu não somente pelas atuações em campo, mas devido aos números da equipe na competição.

Em 12 jogos do Paulistão, o técnico ainda não repetiu a escalação uma vez sequer, com as possibilidades diversas no banco de reservas o RB tem à disposição a quantidade de atletas necessária para suprir a ausência de outro. O elenco que manda os jogos no estádio Moisés Lucarelli, da Ponte Preta, oito sete duelos, empatou três e perdeu apenas um no torneio estadual, somando 75% de aproveitamento.


ELENCO


GFX RB Brasil time base 19032019

As 16 contrações para a temporada 2019 contribuíram com as opções no elenco do treinador Antônio Carlos Zago. Entre os nomes que chegaram ao RB, dois dos principais atletas, Roberson e Léo Ortiz, trabalharam com o comandante no Internacional, em 2017, vindos com a aprovação de Zago. 

O volante Uillian Correia ao lado de Romário, fazem parte da formação base do time ao longo dos últimos jogos no Paulistão. Outros dois atletas que também chegaram no clube esse ano, e por empréstimo.

Aderlan, Osman, Barreto e Ligger fecham a lista dos atletas titulares que iniciaram a temporada no RB. Dos 11 em campo, somente Claudinho, Ytalo e Júlio César, ex-goleiro do Corinthians, não foram envolvidos em contratações na última janela de transferências. Mesmo assim, o entrosamento em campo do elenco resultou em quatro vitórias nos últimos cinco jogos do time e vaga antecipada às quartas de final do Paulista.

Mais artigos abaixo

Na reserva, alguns jogadores da base, como o goleiro Kewin, o meia Luis Phelipe e os atacantes Rodrigo e Wagner já começam a aparecer no Estadual, jóias para o futuro que o Toro já vai preparando?

Já com o adversário das quartas de final definido, o RB Brasil terá pela frente o Santos de Jorge Sampaoli. Com retrospecto favorável diante os grandes no torneio, o time sediado na cidade de Campinas-SP, venceu o Corinthians por 2 a 0, na Arena Corinthians, empatou com o São Paulo em 0 a 0, no Estádio do Morumbi e igualou o placar com o Palmeiras em 1 a 1, no Moisés Lucarelli.