Cleiton Xavier relembra com carinho passagens por Palmeiras e Inter, mas admite “coração mais verde e branco”

Comentários()
Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Atualmente no Vitória, meia foi bicampeão gaúcho pelo Colorado e campeão da Copa do Brasil e do Brasileirão com a camisa do Verdão


GOAL Por Fernando H. Ahuvia

Palmeiras e Internacional se enfrentam neste domingo (22), às 16h (de Brasília), no Pacaembu, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Atualmente defendendo o Vitória, o meia Cleiton Xavier viveu grandes momentos pelos dois clubes e relembrou eles em entrevista exclusiva à Goal Brasil .

Revelado nas categorias de base do CSA, de Alagoas, Cleiton Xavier chegou ao Inter em 2002 e se destacou no ano seguinte ao lado de Nilmar, Chiquinho e Diego, conquistando o Campeonato Gaúcho. Suas boas atuações, inclusive, o fizeram ser convocado para defender o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de 2003.

“Eu tenho muito carinho pelo Inter. Foi o clube que acreditou em mim no início da carreira e levarei isso para sempre no meu coração. Fiquei um bom tempo lá, ganhei títulos e serei eternamente grato”, declarou Cleiton Xavier, que também foi campeão estadual pelo Colorado em 2004,

Internacional - Campeonato Gaúcho 2003
Gauchão de 2003 foi o primeiro título de Cleiton Xavier como profissional (Foto: Acervo Internacional/Divulgação)

No início de 2005, Cleiton Xavier foi emprestado pelo Inter e teve rápidas passagens por Sport, Brasiliense, Gama e Marília antes de voltar a se destacar pelo Figueirense, em 2007. Suas boas atuações pelo time catarinense o levaram em 2009 ao Palmeiras, clube com o qual rapidamente se identificou.

“O Palmeiras foi a melhor coisa que aconteceu na minha carreira. Já falei isso várias vezes. O carinho que eu sinto pelo clube é especial demais. Lá, vivi momentos muito bons, fui campeão Brasileiro, ganhei a Copa do Brasil, fui convocado para a seleção brasileira. Só tenho ótimas lembranças”, ressaltou.

Cleiton Xavier PS - Palmeiras - 21/04/2018

Em sua primeira passagem pelo Verdão, o meia se tornou um dos líderes da equipe, ganhou o carinho do torcedor, mas teve uma grande frustração, que foi ver o título brasileiro de 2009 escapar na reta final da competição. No entanto, após quatro anos e meio atuando no Metalist, da Ucrânia, Cleiton Xavier voltou ao clube alviverde e foi campeão duas vezes: da Copa do Brasil de 2015 e do Brasileirão de 2016.

"Todo título é importante, principalmente sendo duas competições nacionais, mas acho que o Brasileiro ficou mais marcado por tudo o que eu tinha passado em 2009. Naquela temporada, deixamos o título escapar das nossas mãos e eu sempre disse que queria voltar ao clube para poder brigar pela taça novamente. Consegui retornar e ajudei o clube a conquistar o Brasileiro após mais de 20 anos. Isso não tem preço", afirmou.

Na campanha do título brasileiro, aliás, o camisa 10 realizou 30 jogos, deu seis assistências e marcou quatro gols, sendo o último deles justamente contra o Internacional. 

"Foi um jogo muito especial. Era um momento extremamente importante do campeonato, com o Flamengo e o Santos bem perto de nós e não podíamos vacilar. Foi uma partida dura e, graças a Deus, consegui marcar o gol da vitória, que nos aproximou do título", relembrou.

Cleiton Xavier - Palmeiras - 2016
Último gol de Cleiton Xavier pelo Verdão foi justamente contra o Inter (Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Hoje no Vitória, Cleiton Xavier admite que quando Palmeiras e Internacional se enfrentam, como neste domingo, seu coração é mais alviverde.

"Tenho um enorme carinho pelos dois clubes, mas acho que o meu coração é mais verde e branco (risos). O Palmeiras é um clube que me marcou demais", finalizou.

Fechar