Chelsea pode mudar de endereço para economizar R$ 2,5 bilhões em novo estádio, diz jornal

Comentários()
Getty Images
Os custos para a operação de expansão e modernização do estádio estão subindo muito mais que o planejado inicialmente

A revista New Civil Engineer, da organização dos engenheiros civis do Reino Unido, afirmou que existe a possibilidade de o Chelsea sair do Stamford Bridge e construir o seu estádio em um endereço diferente em Londres. Isso porque a estimativa de custos das obras no Stamford Bridge aumentou muito nos últimos anos. A mudança poderia economizar cerca de 500 milhões de libras (aproximadamente R$ 2,5 bilhões).

QUER VER JOGOS AO VIVO OU QUANDO QUISER? ACESSE O DAZN E TESTE O SERVIÇO POR UM MÊS GRÁTIS!

Em 2015, o Chelsea anunciou os planos de reforma e expansão do Stamford Bridge. O estádio passaria por uma modernização completa em seu design e comportaria 60 mil pessoas - na atual casa cabem cerca de 41 mil.

Contudo, ainda sem reais grandes mudanças, os planos foram colocados em pausa em maio do ano passado. À época verificou-se que as estimativas e projeções de gastos apontavam para um valor muito mais alto do que o pensado originalmente.

O plano inicial era gastar cerca de 500 milhões de libras (R$ 2,5 milhões), mas os estudos apontaram que o estádio não ficaria pronto por menos de 1 bilhão de libras (aproximadamente R$ 5.1 bilhões).

Chelsea's stadium redevelopmentA ideia do "novo Stamford Bridge" (Projeto: Hammersmith & Fulham Council/Chelsea FC/Herzog & de Meuron)

Por isso, as obras e planejamentos estão "completamente em pausa", de acordo com um porta-voz do clube londrino. E informou que não existe previsão de retorno.

A opção que apareceu entre os envolvidos na obra foi de começar a pesquisar "locais alternativos" para a construção, do zero, de um novo estádio. A inteção é economizar, pois a revitalização de um local com estruturas mais antigas, como é o Stamford Bridge, deve sair mais caro do que a construção de um novo.

Os mandatários da obra "estão abertos à ideia", de acordo com a publicação inglesa. Mas, ainda assim, a preferência é permanecer no local, até porque o clube já tem a licença necessária para as obras.

Fechar