Caso não perca o Majestoso, São Paulo se garantirá à frente do Corinthians no Brasileirão depois de quatro anos

Última atualização
Comentários()
Faltando seis rodadas para o término da competição nacional, diferença entre as duas equipes é de 18 pontos na tabela de classificação

Um cenário completamente atípico antes de um Majestoso, pelo menos se formos considerar os últimos anos. É assim que podemos tratar as posições de Corinthians e São Paulo na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro e os objetivos de cada uma das equipes antes do clássico deste sábado (10), às 17h (de Brasília), em Itaquera, pela 33ª rodada da competição nacional.

Caso não seja derrotado, o São Paulo se garantirá à frente do Timão com cinco rodadas de antecedência já que hoje a distância entre as duas equipes é de 18 pontos faltando exatamente 18 pontos em disputa. A última vez que o Tricolor terminou à frente do rival o Brasileirão foi em 2014, quando foi vice-campeão, com 70 pontos, contra 69 do Corinthians, quarto colocado.

Reinaldo Angel Romero Sao Paulo Corinthians Brasileirao Serie A 21072018
(Foto: Alexandre Schneider/Getty)

Desde então, nas últimas três edições do Brasileirão, o Corinthians terminou à frente do São Paulo, sendo que em 2015 e 2017 ainda ficou com o título da competição, enquanto o Tricolor terminou em quarto e 13º lugar, respectivamente. Já em 2016, o Timão ficou na sétima posição e o Tricolor em décimo.

Na atual edição da competição nacional, o São Paulo, quarto colocado, com 57 pontos, ainda tem chances matemáticas de título, mas está focado em garantir uma vaga direta na fase de grupos da próxima edição da Libertadores. Já o Corinthians, com 39, está em 12º lugar e busca somar pontos para afastar qualquer risco de rebaixamento.

Próximo artigo:
Brasil x Camarões: a visão do adversário
Próximo artigo:
Ex-dirigente conta que Milan quis contratar Cristiano Ronaldo em 2017
Próximo artigo:
Real Madrid vai oferecer R$ 432 milhões por dupla da Premier League, afirma jornal
Próximo artigo:
Kante vai virar o jogador mais bem pago da história do Chelsea com novo contrato
Próximo artigo:
Segunda chance? Neymar ainda mais próximo do Barcelona
Fechar