Carille avalia derrota para o Flamengo: "faltou concentração"

Comentários()
Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians/Divulgação
Técnico falou sobre a postura do Corinthians após título do Brasileirão e revés por 3 a 0 neste domingo (19)

Com desfalques e ainda no clima de festa após a conquista do hepta nacional na última quarta-feira (15), o time comandado por Fabio Carille foi presa fácil na Ilha do Governador, teve atuação apática na antepenúltima partida do ano, perdeu a chance de "zerar" os 19 concorrentes nesta edição do Brasileirão e foi derrotado pelo Flamengo por 3 a 0.

E logo após o apito final, o treinador conversou com a imprensa e analisou a postura da equipe.

"Sou muito sincero, não gosto de esconder. Falo o que penso. A gente tinha ideia de colocar o Giovanni, que acabou não treinando. Tivemos falta de concentração, erros na saída... um conjunto que fez com que a gente tivesse um primeiro tempo muito ruim.", afirmou.

Fabio Carille festa campeao Corinthians Fluminense Brasileirao Serie A 15112017
Foto: Corinthians - Divulgação

"Agora cai a ficha. Você tem uma semana, vem mais natural e uma derrota dessas vai deixar todo mundo mais ligado. Com uma semana de preparação, tem tudo para que isso (derrota) não se repita.", completou.

Outros pontos da coletiva:

Reforços: "Trazer peças e depender de esquema, depende muito da parte financeira. Minha maior preocupação é manter esse grupo o máximo possível e fortalecê-lo. Não estou esperando 'cereja", sei da situação financeira do Corinthians. Estou esperando equilibrar mais o time para o ano que vem"

Festa pós-título: "Eu fiquei muito preocupado nesses dias. Você vem de um título, os jogadores acabam comemorando e tem que comemorar mesmo. Cometemos erros na saída, e ainda não tenho ideia como foi o lance do pênalti. Os outros dois foram em erros nosso. (A derrota) Tem participação minha, já que eu poderia ter entrado com mais um meia. A gente ficou estudando o que fazer."

Saída de jogadores: "É difícil comentar, está tudo no ar. Para sair alguém, tem que chegar alguém. Então não vou 'tirar' ninguém do Corinthians. Chegando alguém, não dá para ficar com 40 jogadores no elenco. Não posso falar de alguém sair antes de alguém chegar."

Fechar