Brasil é apontado como 26ª liga que mais troca de técnico; São Paulo lidera no país

A dança de treinadores no Brasil é algo que praticamente já pertence à tradição do futebol no país. Não é difícil ver um técnico assumir uma equipe e após três ou quatro partidas ser demitido. Nem durante a pandemia os profissionais ficam livres do medo de perderem seus cargos. Porém, um estudo mostra que o Brasil está longe ser a liga que mais troca de treinadores no mundo, como muitos acreditam. 

O CIES (Observatório de Futebol do Centro Internacional de Estudos de Esporte) analisou 84 ligas de primeira divisão ao redor do mundo, entre 2015 e 2019, e se baseou na média de técnicos que cada equipe teve no período. 

Dentre as 84 ligas analisadas, o Brasileirão ficou em 26º lugar entre os campeonatos que mais trocam de treinador, com uma média de 5,3 técnicos por equipe no período observado. Cabe destacar que o estudo não computou trocas de treinador com menos de três partidas disputadas, o que poderia elevar um pouco a colocação do Brasileirão na lista. 

Outros países sul-americanos tiveram destaque no estudo, como a Bolívia, líder do ranking, e o Paraguai, sexto colocado. O top 10 também grande presença de países africanos.

Mais artigos abaixo

O país que menos trocou de treinador foi a Suécia, com 2,56 trocas por clube no período. A MLS, dos Estados Unidos, aparece como a terceira liga com menos trocas, com médias de 2,64.

Das cinco principais ligas da Europa, La Liga lidera com 4,6 treinadores por clube. Já a Premier League é a liga com menos mudanças, com 3,2 trocas por equipe.

  • 42º Espanha: 4,6
  • 58º Itália: 3,9 
  • 60º Alemanha: 
  • 66º França: 3,4 
  • 69º Inglaterra: 3,2 

Ranking por clubes

Gallardo Palacios River Plate Foto: Getty Images

O estudo também analisou os clubes individualmente. O CIES considerou apenas as equipes que estiveram presentes na primeira divisão em todos os anos do período analisado. Ao todo, 766 times aparecem na lista, com nove brasileiros.

O top 3 conta apenas com sul-americanos, com o Real Potosí, da Bolívia, na liderança, seguido pelo Cusco, do Peru, e pelo Sportivo Luqueño, do Paraguai. 

O clube brasileiro com mais trocas no período é o São Paulo, com 12 técnicos no período. Já o Grêmio aparece como o time com menos trocas no Brasileirão, com apenas três treinadores, seguido por Corinthians, Santos e Palmeiras, com sete técnicos cada no período.

  • 14º São Paulo: 12
  • 35º Flamengo: 11
  • 101º Atlético-MG: 9
  • 160º Fluminense: 8
  • 161º Athletico-PR: 8
  • 216º Palmeiras: 7
  • 217º Santos: 7
  • 219º Corinthians: 7
  • 649º Grêmio: 3

Dos 766 times, apenas 30 tiveram o mesmo treinador entre 2015 e 2019, mas nenhum deles atua nas cinco grandes ligas da Europa. O único sul-americano é o River Plate, com Marcelo Gallardo no comando desde 2014.