Barcelona não poderia jogar La Liga se a Catalunha conseguir independência

Comentários()
Segundo o presidente da Liga Espanhola, os clubes catalães ficariam impossibilitados de seguir no torneio dependendo do resultado do referendo

O Barcelona pode não jogar mais o Campeonato Espanhol, tudo isso por causa da maior polêmica política deste ano na Espanha. No próximo dia 1º de outubro, um referendo será realizado na Catalunha para decidir a favor ou contra a independência da região.

Caso a decisão seja positiva, tanto o gigante do Camp Nou quanto outras equipes catalãs que disputam a primeira divisão [Espanyol e Girona] ficariam de fora do certame. Ao menos foi o que garantiu o presidente da Liga Espanhola, Javier Tebas.

“Se esse processo avançar, que esperamos que não, os clubes catalães não poderiam jogar na Liga. As independências unilaterais não são um pedido qualquer e não seria fácil chegar a um acordo. Se fazem um processo unilateral, também sairiam da União Europeia, e os clubes catalães não poderiam jogar na Liga”, afirmou ao Clarín.


VEJA TAMBÉM:


A polêmica segue nos bastidores políticos, com o Tribunal Constitucional da Espanha suspendendo a lei aprovada na quarta-feira (06) pelo Parlamento da Catalunha – para a realização do referendo no dia 1º de outubro. Entretanto, na Catalunha a promessa é de não respeitar a decisão da capital.

Banner Catalunya is not Spain"Catalunha não é a Espanha", diz cartaz nas arquibancadas (Foto: Getty Images)

“Espero que a situação se reconduza porque a Espanha é um estado de Direito e as ilegalidades não podem seguir adiante (...) Creio que a Liga da Catalunha seria um pouco como a da Holanda e os direitos de TV não seriam os mesmos que os clubes recebem atualmente. O Barcelona deixará de ser um grande clube da Europa”, completou Tebas.

Próximo artigo:
Chelsea anuncia contratação de Higuaín
Próximo artigo:
Dembelé teve de acionar seguranças para não perder a hora no Barça
Próximo artigo:
Resende x Flamengo: Horário, local, onde assistir e prováveis escalações
Próximo artigo:
Libertadores promete "tolerância zero" com violência
Próximo artigo:
Palmeiras x Botafogo-SP: Horário, local, onde assistir e prováveis escalações
Fechar