Atlético de Sampaoli atravessa pior momento no Brasileirão, mas timing é o 'melhor possível'

Comentários()
Galo visitou o Bahia em Pituaçu, saiu na frente e sofreu a virada na segunda etapa

Em um jogo maluco, o Bahia venceu, de virada, o Atlético Mineiro por 3 a 1, em Pituaçu . A partida dessa segunda-feira (19) impôs a quinta derrota do time de Jorge Sampaoli, que atravessa um momento instável no Brasileirão, ainda assim, o momento não é o pior possível para que essas oscilações aconteçam.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e faça o teste por um mês grátis!

Dois jogos completaram a 17ª rodada do Brasileirão 2020 nessa segunda-feira. O Botafogo não saiu do empate com o Goiás e o Galo, que aspirava chegar à liderança, foi derrotado pelo Esquadrão baiano. O Tricolor, que não contava com Mano Menezes, que estava suspenso, fez uma partida "bipolar" e saiu vencedor do duelo.

No primeiro tempo de jogo, não seria exagero dizer que apenas o Atlético jogou. A insistência e pressão colocadas sobre o time do Bahia deram certo e Savarino abriu o placar. O Galo continuava a pressionar, mas não conseguiu aumentar o marcador.

No intervalo, Réver saiu por conta de um desconforto muscular e partir de então o jogo mudou. O Bahia preencheu o meio de campo e jogou de forma menos defensiva. Jogando bem ao estilo Mano Menezes, no erro do adversário, o time nordestino encontrou espaço e forças para virar o marcador.

Nos últimos cinco jogos, o Galo venceu dois, empatou um e perdeu dois. É o momento mais instável da equipe desde que "embalou" sob o comando de Sampaoli.

Não é segredo para ninguém que o Atlético entrou na atual edição do Brasileirão disposto a lutar pelo título. Fez investimentos no elenco e contratou Sampaoli com essa clara ideia em mente. Porém, o time de Minas Gerais sabe que não ambiciona o troféu sozinho.

Mais artigos abaixo

Assim como outros postulantes ao título, como o Internacional e o Flamengo, o Galo agora atravessa esse período de turbulência nos resultados. Se há algo de bom a ser encontrado nessa situação é que uma oscilação a essa altura do certame - antes do fim do primeiro turno - pode ajudar o time a entrar no eixo antes que a disputa se torne mais feroz pelo título.

Embora o jogo ainda precise de mudanças e aperfeiçoamentos, o Galo jogou como Sampaoli preza e quer que jogue. Entretanto, não é sempre que a execução e os resultados saem como o esperado. Nessa segunda-feira, o 'Galo Doido' foi lembrado de que talvez precise de um equilíbrio maior em seu sistema defensivo e na proteção da área pelos meias. Especialmente na segunda etapa, quando o time se jogou para frente em busca do segundo gol, os espaços ficaram escancarados e o Bahia de Mano Menezes soube aproveitar essa situação com maestria.

Sampaoli precisará renovar a confiança de seus jogadores, que certamente estarão se perguntando como um jogo tão "fácil" no primeiro tempo se tornou em uma armadilha mortal no segundo. Porém, se quiser o título, o Galo precisará se acostumar com situações assim. E mais que se acostumar, precisará aprender a superá-las.

Fechar