Athirson relembra início da carreira de Julio Cesar e afirma: "A gente sempre teve essa alma em relação ao Flamengo"

Comentários()
Flamengo / Divulgação
Ex-lateral foi companheiro do goleiro no Flamengo e acompanhou os primeiros passos do arqueiro no futebol

Revelado nas categorias de base do Flamengo, Athirson conhece Julio Cesar desde garoto, 3 anos mais velho que o goleiro, que se despede neste sábado(21) do futebol, o ex-lateral revelou que mesmo jogando em categoria acima, já admirava o arqueiro.

"Eu o conhecia desde cedo, no salão jogávamos contra, eu admirava ele mesmo jogando em uma categoria acima e depois ele se tornou titular absoluto do Flamengo e com isso teve o seu espaço na Seleção".

O garoto a quem Athirson admirava venho a ser seu companheiro no clube, pelo qual os dois nunca esconderam serem apaixonados. O ex-lateral lembrou da liderança e do espírito Rubro-Negro que Julio Cesar sempre teve.

"Ele é um cara que sempre brigou pelas vitórias, sempre cobrava muito isso da gente, um cara que sempre foi positivo, alegre e brincalhão, um cara que representou muito bem o manto sagrado, porque desde a infnância gente sempre teve essa alma em relação ao Flamengo, o respeito e a gente se cobrava muito,um cara que realmente sempre foi muito simples".

Julio Cesar Flamengo 2014 titulos
(Foto: Flamengo / Divulgação)

Sem hesitar, Athirson, que já vestiu a camisa de vários clubes importantes no cenário mundial e a da Seleção Brasileira, colocou Julio Cesar no mesmo patamar de Buffon, de quem foi seu companheiro na Juventus e é tido como um dos maiores arqueiros da história.

"Foi um dos maiores goleiros que o mundo teve(Julio Cesar), eu tive o prazer de jogar com grandes goleiros, prazer de atuar com Buffon, o Diga, que para mim também foi um dos caras, Marcos e o Julio entra nessa aí, entre os três, quatro, que eu realmente tive o prazer de perto. Ele se tornou titular absoluto no Flamengo, na Inter se consolidou como o melhor goleiro do mundo. Para mim ele entra nessa lista, ele transmitia a confiança que um goleiro precisa transmitir".

Julio Cesar 2002 Flamengo
(Foto: Flamengo / Divulgação)

Athirson lembrou também de uma história curiosa com Júlio César, no começo da carreira do goleiro, quando os dois atuavam juntos pelo Flamengo, ele teve uma falha que acabou resultando no gol adversário, mas o ex-lateral marcou dois gols, resolveu a partida e "salvou" Julio que agradeceu ao amigo.

"Eu lembro logo no começo da carreira, ele foi sair jogando com a bola no Maracanã, saíndo com os pés, ele saiu jogando errado e tocou no pé do Donizete que estava retornando para o Botafogo e o Donizete fez o gol, um jogo muito equilibrado mas eu tive a felicidade de fazer dois gols, então o Julio me abraçou, me deu um beijo no rosto e falou 'obrigado por me salvar', eu disse, eu tive a felicidade de fazer os gols e você defende a todo tempo, aconteceu mas não tenho dúvida que você vai ser um dos maiores do mundo porque você tem muito talento, não se preocupa com isso. É que a gente começa a carreira e não quer errar, para se manter no time titular, ainda mais no Flamengo, eu lembro até hoje desse momento, porque marcou ela simplicidade, ele achando que eu tinha salvado ele, eu não salvei ninguém, foi aquele momento da humildade".

Fechar