Arthur fala sobre boa relação com Neymar e exalta Messi: “melhor da história”

Comentários()
Meia falou sobre sua rápida adaptação ao Barcelona e disse ter tomado "choque na tomada" com elogios do argentino

Arthur chegou ao Barcelona no meio de 2018 e, em apenas seis meses, conquistou não só seu espaço na equipe, mas também a imprensa e a torcida do time catalão. Isso sem falar nos elogios do craque Lionel Messi.

"Um choque, né? É a mesma coisa que tomar um choque na tomada, porque eu não realmente não esperava. É um cara que você admira e, na minha opinião e na opinião de muitos, é o melhor jogador da história. Acho que isso me deu muita confiança, me ajuda durante os treinamentos e jogos. Se o melhor do mundo te elogia, acho que te dá uma confiança extra, né? Então, sou muito grato a ele pelas palavras e pelas atitudes que tem comigo e com todos no vestiário", afirmou Arthur em entrevista à TV Globo.

"Cara, eu queria que vocês tivessem a oportunidade de ver ele treinando, porque aí iriam entender a dimensão do que é o Messi. Ele faz coisas que... Geralmente, quando você vai marcar um jogador, dá duas opções para ele, a direita, talvez uma pedalada... Para ele, você dá 15, 20, porque é muito recurso... Ele (Messi) vai pra lá, pra cá, você não sabe o que fazer. Realmente é um fenômeno, é o maior jogador da história", completou. 

Lionel Messi Arthur Barcelona Valencia La Liga 07102018
(Foto: JOSE JORDAN)

Arthur também falou sobre a sua rápida adaptação ao Barcelona e a a responsabilidade de herdar a camisa utilizada por tantos anos por Iniesta.

"Realmente as coisas aconteceram mais rápido do que eu imaginava. Eu e toda a minha família sabíamos que no começo sempre é difícil. Você não conhece ninguém no clube, fica um pouco mais tímido, não se solta tanto durante os jogos, treinamentos, e demora um pouco de tempo. Mas acho que todos me receberam tão bem, todos aceitaram meu estilo de jogo tão bem, digo torcida, comissão técnica, meus companheiros de clube, que pulei um pouco as etapas. Mas estou feliz, muito contente, e é importante, né", declarou.

"Sinceramente, o mais importante era o escudo, né? Mas tem um sabor especial você usar a camiseta do seu ídolo. No primeiro momento eles tinham me deixado escolher, mas não, qualquer uma estava boa para mim. Aí foram chegando jogadores novos e escolhendo... E não escolheram a 8. Aí eu falei: "Quer saber? Acho que não custa nada eu pedir, né?". Escolhei a 8 e fiquei muito feliz por usar o número dele, do meu ídolo, e espero poder honrar a camisa que deu tantas alegrias ao torcedor do Barça", acrescentou.

Arthur Barcelona PSV Champions League 18 09 2018
(Foto: Getty Images)

O ex-jogador do Grêmio também aproveitou para falar sobre o rápido entrosamento e a sintonia dentro e fora das quatro linhas com Neymar.

"A relação começou na Seleção. É um cara muito simples, muito brincalhão, e acho que o santo bateu. A gente se tornou bem próximo. Tem me ajudado muito na Seleção. A gente trouxe para o lado pessoal também como amigo, não como colega de trabalho. Até quando veio aqui ele me ligou para a gente jantar, fazer alguma coisa, se ver. E na internet fico sempre jogando (videogame) com ele. A gente se fala diariamente quase. (...) Quando joga do meu lado ele ganha. Quando joga contra mim, perde (risos)", ressaltou o jogador, que também mostrou gratidão a Renato Gaúcho.

"Renato me ajudou muito. Ele foi a chave principal para esse sucesso que estou tendo, para essa vitória minha... Ele foi quem me lançou no profissional, foi quem confiou no meu trabalho, me deu continuidade. Então, sou muito grato a ele e, por mais que ele demonstre esse lado brincalhão, é um cara muito sério no trabalho, bem centrado, que estuda apesar de muitas pessoas falarem que não. Ele estuda futebol e tem a vantagem de já ter sido jogador, sabe realmente o que acontece ali e sabe realmente a cabeça do jogador", finalizou.

2018-12-25 Neymar Arthur
(Foto: Getty Images)

Fechar