Apresentado no Botafogo, Valencia passa segurança nas palavras e fala sobre Montillo

Leo Valencia apresentação Botafogo 03 08 2017
Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo
O novo meio-campista da equipe treinada por Jair Ventura estreou bem na última quarta-feira (02), apesar da derrota

Embora já estivesse treinando há um bom tempo no elenco profissional, Leo Valencia só foi apresentado oficialmente como reforço do Botafogo nesta quinta-feira (03). O meio-campista chileno foi o único ponto positivo do time na derrota por 2 a 1 sofrida para o Palmeiras, dentro do Nilton Santos, na última quarta (02).

Durante pouco mais de 45 minutos, o jogador participou dos lances ofensivos e demonstrou o que dele se esperava: disposição [foi o alvinegro mais caçado em campo, 4 faltas recebidas] e personalidade [no time, foi ao lado de Roger quem mais arrematou a gol: 3 vezes].

Leo Valencia Botafogo Palmeiras Brasileirão 03 08 2017 Leo Valencia foi o destaque do Botafogo contra o Palmeiras (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Apresentado para a imprensa, o jogador da seleção chilena recebeu elogios do gerente de futebol, Antonio Lopes. Em suas primeiras declarações, lamentou a derrota para os alviverdes e garantiu que está pronto para o desafio de ocupar a posição que antes era esperada de Montillo: a de principal contratação para a temporada, e cérebro do meio-campo.


VEJA TAMBÉM:


“Estive na La U, mas não o pude ter como companheiro. Foi um grande jogador (...) Não me vejo melhor que nenhum jogador. Cheguei para fazer as coisas bem e estar à altura da instituição. Obviamente me sinto preparado para esse desafio e seguir minha carreira”, disse.

Leo Valencia apresentação Botafogo 03 08 2017 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

“Para mim, é um grande passo na minha carreira. Por isso, me motivei a ir para o Botafogo e estou muito feliz por isso. Fisicamente estou bem, já vinha treinando e espero ir obtendo o ritmo que necessito”, afirmou.

Valencia também falou sobre o jogo de volta das oitavas de final da Libertadores da América, contra o Nacional de Montevidéu: “Tenho que ajudar meus companheiros. É uma partida muito difícil, tive a oportunidade de jogar contra o Nacional-URU pelo Palestino. Temos que fazer um jogo forte de mandante para passar para a próxima fase”.

Fechar