Após eliminação da Copa da Rússia, Tabárez confirma saída do comando do Uruguai

Comentários()
Divulgação AUF
Técnico de 71 anos confirma que ciclo terminou, mas deixa em aberto a possibilidade de assumir outro posto na seleção

banner Copa 2018

Foram quatro Copas do Mundo no comando do Uruguai, sendo três mundiais seguidos nos últimos anos. A era de Óscar Tabárez no comando da Celeste será encerrado após a eliminação da equipe na Copa da Rússia. Em entrevista coletiva após o jogo, o professor de 71 anos confirmou que o térmido da atividade, mas deixou em aberto a possibilidade de assumir um outro cargo na seleção.

"Conheço poucos casos que o treinador dizia quem seria o treinador. Para mim terminou o contrato. Não vou falar do tema. Evidentemente não corresponde a mim. A organização está aí. Nunca gostei de falar disso. Uma declaração em qualquer sentido pode gerar matéria-prima para os jornalistas, mas a mim seria prejudicial. Essa parte da atividade terminou. Aconteceu o mesmo depois da Copa no Brasil e houve possibilidade de continuar. Não posso fazer isso" sinalizou.

O experiente comandante também fez a sua análise sobre a derrota desta sexta-feira, confirmando a superioridade da equipe francesa durante todo o jogo, lamentando também a queda de rendimento da equipe em relação as últimas partidas. 

"Estamos sentindo o que toda equipe sente quando perde. Não jogamos tão bem quanto nossos adversários e foi por isso que perdemos. É assim que vemos. E quando digo nós, estou falando de todo o time. Não é responsabilidade somente de quem está em campo. Sempre acreditamos nisso e continuaremos assim. Tivemos um ritmo muito intenso nos primeiros 20 minutos, mas depois não conseguimos explorar muito isso. E quando eles marcaram o gol foi o detalhe que teve um grande impacto" disse Tabárez.

Oscar Tabarez UruguayFoto: Getty

Após 12 anos no comando da Celeste, Tabárez encerra um grande ciclo na seleção. Ao final da entrevista, o professor recebeu o aplauso de todos os presentes apesar da eliminação na Copa da Rússia.


Confira a seguir outros trechos da entrevista:

Mais artigos abaixo

Agradecimento: O positivo é que estamos tentando há tempo e de vez em quando conseguimos algo. Vai haver um jogo de preparação, Copa América, início das eliminatórias. Assim como terminou um sonho, seguirão outros. Isso é assim. A derrota de um país de grande cultura futebolística como o Uruguai tem que sentir, lógico que vai sentir, mas pode chegar a hora de considerar outras coisas.

Quantos times da elite do futebol foram antes de nós? Dói, mas nem sequer temos o direito de ser dramáticos, a nossa realidade é essa e não pudemos superar. É uma questão de detalhes. O primeiro gol foi um detalhe. Quando alguém comete um erro é preciso buscar soluções e não pudemos. Porque no dia de hoje o time rival fez as coisas melhores. Vejo por outro lado, nada mais.

Impacto do primeiro gol da França: Falamos sobre isso no intervalo. Não conseguimos resolver os problemas nos primeiros minutos e com as mudanças não adiantou muita coisa. Eles deram tudo, mas a França foi capaz de controlar a partida muito bem. Depois do segundo gol ficou uma distância muito grande entre os times. E eles jogaram melhor do que nós, reconheço isso.

Fechar