Notícias Placares ao vivo
Flamengo

Ao contrário do planejado, Fla não mostra elenco forte e acaba abrindo mão do Brasileiro

16:40 BRT 25/09/2017
Flamengo Sport 17 09 2017
Com uma das folhas salarias mais alta do país, equipe não mostra eficiente quando precisa ser mexida

Diferente do que se era esperado no início do ano, quando a intenção da diretoria era claramente montar um elenco forte para que o Flamengo fosse capaz de brigar por todas as competições que disputasse nesta temporada, o Rubro-Negro vem demonstrando que tem um elenco tão competitivo assim mesmo sendo uma das folhas salarias mais alta do país.

Foi assim na Copa Libertadores da América, quando a equipe perdeu o meia Diego e não tinha um substituto na posição. Na ocasião, apenas Conca, que estava se recuperando de lesão, era a alternativa mais próxima para a vaga do jogador. Com isso, Zé Ricardo precisou buscar alternativas como dar oportunidade para base ou improvisar atletas na posição.

O preço foi alto, sem vencer fora de casa, o time caiu vergonhosamente na fase de grupos do torneio e teve uma crise de identidade instalada que lhe custou um início conturbado no Brasileirão. 


(Foto: Alexandre Loureiro / Getty Images)

Depois da queda, a diretoria buscou contratações de peso como Everton Ribeiro e Diego Alves, além de nomes como Geuvânio e Rhodolfo que chegaram com status de boas contratações e salários altos.

Mas nem isso foi suficiente para que o Flamengo ficasse mais confortável com as competições em disputa. Quando o time titular perde uma peça importante, por exemplo, a dificuldade da equipe é bem grande e se torna ainda maior quando o treinador precisa escalar os reservas.

Contra o Avaí, no último final de semana pudemos ver claramente essa dificuldade que o Flamengo tem. De olho na final da Copa do Brasil,  Rueda escalou um time alternativo contra um adversário fraco dentro de casa e não conseguiu sair do empate.


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

O mesmo aconteceu na semifinal da Copa da Primeira Liga, quando o treinador também optou por um time alternativo ao titular. A equipe caiu nos pênaltis para o Paraná e saiu da competição. 

Mas até quando mexe em poucas peças do time titular, Rueda não tem encontrado vida fácil. Contra o Botafogo, na vigésima terceira rodada, o Flamengo perdeu por 2 a 0 e durante os 90 minutos produziu muito pouco. 

Vale ressaltar também que o atacante Paolo Guerrero não tem uma sombra e nem mesmo um substituto confiavél. Sem Leandro Damião, liberado pelo clube recentemente para retornar ao Internacional, Rueda foi obrigado a escalar Lucas Paquetá improvisado no primeiro jogo da final da Copa do Brasil.


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

Mesm sendo uma das folhas mais caras do futebol brasileiro, o Flamengo não consegue dividir o elenco e brigar firme nos campeonatos que disputa. Por isso, o Brasileirão está ficando para trás. Com 39 pontos, a equipe é apenas sétima colocada no torneio e está atrás de times que se dividiram ou ainda se dividem em outras competições até mais fortes do que as que o Flamengo vem disputando. 


VEJA TAMBÉM: