Antes de fechar com Djian, Cruzeiro tentou retorno de Alexandre Mattos, mas dirigente preferiu seguir no Palmeiras

Comentários()
Reprodução/Site Oficial do Cruzeiro
Raposa já tinha tentado a volta do diretor de futebol, bicampeão brasileiro no clube, em 2016

Apesar do título da Copa do Brasil e da chapa da situação ter vencido as eleições presidenciais do clube, o Cruzeiro passa por uma profunda mudança na sua diretoria e terá vários novos nomes em 2018.

Boa parte disso acontece pelo fato de o novo presidente, Wagner Pires de Sá, que vai assumir efetivamente no próximo ano, ter escolhido Itair Machado como homem forte do futebol para a sua gestão. Várias saídas e chegadas aconteceram desde então. Entre elas se destacam Bruno Vicintin, que já deixou a Raposa, e Tinga, Klauss Câmara e Guilherme Mendes, que deixarão a equipe celeste após o fim da temporada.

Os três primeiros citados eram nomes fortes no departamento de futebol estrelado, e o escolhido para substituir Klauss Câmara como diretor de futebol foi Marcelo Djian. No entanto, apesar do cargo de mesmo nome, o ex-zagueiro deve ter papel semelhante ao de Tinga, tendo um contato mais próximo aos jogadores. Djian, afinal, defendeu o Cruzeiro entre 1997 e 2001, fazendo 181 jogos e marcando cinco gols. Foram cinco títulos durante a estadia na Raposa: Campeonato Mineiro de 1998, Recopa Sul-americana de 1998, Copa dos Campeões Mineiros de 1999, Copa Centro-Oeste de 1999 e Copa do Brasil de 2000.

Djian, porém, não era a primeira opção do Cruzeiro para o cargo. A ideia inicial da nova cúpula celeste era promover o retorno de Alexandre Mattos, atual diretor de futebol do Palmeiras, ao clube. O dirigente teve muito sucesso na Raposa, onde é querido até hoje, sendo peça fundamental na conquista do bicampeonato brasileiro em 2013 e 2014.

Itair Machado, Mano Menezes Cruzeiro e Wagner Pires de Sá Renovação contrato 20 10 17(Foto: Divulgação/Cruzeiro)

Em entrevista à Goal Brasil, Itair Machado confirmou a informação apurada pela reportagem. "Quando acabou a eleição, eu liguei para ele (Alexandre Mattos) e fiz uma proposta. Nós inclusive pagaríamos a multa (rescisória), mas ele nos disse que já tinha compromissos assumidos e não poderia sair", revelou o dirigente.

O Cruzeiro já tinha tentado o retorno de Alexandre Mattos para esta temporada, mas ele também recusou. Gilvan de Pinho Tavares, então, contratou Klauss Câmara como diretor de futebol.

Mattos recusou as duas ofertas do Cruzeiro por querer cumprir seu contrato com o Palmeiras. O dirigente tem vínculo com o Alviverde até dezembro de 2018.

Próximo artigo:
Grandes clubes de São Paulo promovem ação de combate à violência contra a mulher
Próximo artigo:
Real Madrid entra na disputa com Barcelona para contratar De Jong, diz jornal
Próximo artigo:
Corinthians avança e faz oferta para recomprar Guilherme Arana
Próximo artigo:
Courtois e Benzema participam de treino do Real Madrid visando duelo contra o Sevilla
Próximo artigo:
Anúncio: Quer ver os jogos do Paquetá no Milan? DAZN anuncia transmissão exclusiva!
Fechar