Ancelotti, Luis Enrique, Löw e os técnicos que podem suceder Wenger no Arsenal

Comentários()
Getty/Goal
O francês irá deixar os Gunners após 22 anos no comando, e a Goal aproveita para avaliar os candidatos a assumir o cargo de técnico dos londrinos

Depois de 22 anos, Arsène Wenger se despediu do Arsenal. O melhor treinador da história dos Gunners, que revolucionou o clube e o futebol inglês e conquistou vários títulos deixa o time londrino com o fim da temporada. Com a saída do francês, começou o debate de quem deve substituir o lendário treinador e ter essa difícil missão. Alguns nomes já estão sendo especulados.

Os três mais comentados são nomes de peso: Carlo Ancelotti, Luis Enrique e Joachim Löw. O italiano já fez história na Inglaterra treinando o Chelsea e foi vitorioso principalmente em Milan e Real Madrid. Seu último trabalho foi no Bayern de Munique, onde foi ótimo na primeira temporada, mas teve início desastroso na segunda e deu lugar a Jupp Heynckes, que retornou de sua aposentadoria.

Já o espanhol não brilhou na Roma e fez um bom trabalho no Celta antes de fazer um trabalho sensacional no Barcelona, tendo uma temporada de estreia histórica e também conquistando títulos nos dois anos seguintes. Assim como Carlo Ancelotti, ele vive período sabático atualmente.

Löw, por sua vez, faz um grande trabalho na seleção alemã, coroado com o título da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, e tem o Mundial na Rússia pela frente.

Outro nome especulado é o de Manuel Pellegrini, campeão da Premier League com o Manchester City e atualmente técnico do Hebei China Fortune. Massimiliano Allegri, que faz um trabalho espetacular na Juventus e Leonardo Jardim, que também brilha no Monaco, são outros especulados para substituir Wenger.

Outros três profissionais ventilados são Brendan Rodgers, Patrick Vieira e Mikel Arteta. Rodgers fez um trabalho de altos e baixos no Liverpool e agora, no Celtic, não se cansa de fazer história com um trabalho magnífico. 

Já os últimos trabalharam com Wenger como jogadores. O francês fez parte do lendário time conhecido como Invincibles e foi um dos melhores meio-campistas dos últimos 30 anos. Ele está no começo de sua caminhada como técnico na MLS. O espanhol, por outro lado, jogou no Arsenal em uma época bem menos vitoriosa, mas mostrou seu talento. Hoje, é auxiliar de Guardiola no Manchester City.

Próximo artigo:
Jornal: Flamengo está perto de contratar Jorge por empréstimo
Próximo artigo:
Real Madrid tem 'sim' de Éder Militão para junho, mas Porto quer receber o valor da venda agora
Próximo artigo:
Jornal: Barcelona descarta Morata e revê reforço para o ataque
Próximo artigo:
"Encanto especial" - FIFA acena positivamente sobre Copa do Mundo entre Portugal, Espanha e Marrocos
Próximo artigo:
Brasil no Sul-Americano Sub-20: elenco, destaques, comissão técnica e agenda de jogos
Fechar