Análise: Fla não repete futebol de outras partidas e Carpegiani se equivoca nas substituições

Comentários()
Gilvan de Souza/Flamengo/Divulgação
Empate amargo diante do River Plate também explanou problemas no setor defensivo Rubro-Negro

O empate do Flamengo em 2 a 2 com o River Plate teve sabor de derrota, pelo menos para os torcedores que se mostraram bastante insatisfeitos nas redes sociais. Na verdade, o que mais irritou os Rubro-Negros foi a postura da equipe. Aquele time com meio-campo envolvente e futebol vistoso não foi visto em campo na noite desta quarta-feira(28).

Diferente do que havia apresentado neste início de temporada, o Flamengo errou muito passe e teve grande dificuldade na saída de bola, com o River Plate apresentando os mesmo problemas, o primeiro tempo foi muito ruim técnicamente. Na segunda etapa, as duas equipes melhoraram mas ainda assim deixaram a desejar em termos de futebol.

O time de Carpegiani não conseguiu ser consistente e criou muito pouco, no meio-campo, Lucas Paquetá era o único que apresentava momentos de mais lúcidez. Com a zaga postada bem próxima do gol, o sistema defensivo foi um grande problema para a equipe.

Lucas Paqueta Flamengo River Plate 28022018 Copa Libertadores
(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

A lentidão de Juan e Réver preocupa e é algo que precisa ser repensado por Carpegiani, a dupla, apesar de qualidade técnica, sofre com a velocidade dos adversários e fica bastante exposta. Quem também teve problemas foi Diego Alves, que falhou nos dois gols dos argentinos. Com apenas tres jogos na atual temporada, ele se mostrou um pouco fora de ritmo e chegou atrasado nos dois lances. 

A estratégia do River funcionou bem, o time veio ao Rio para empatar e conseguiu deixar o Rubro-Negro bastante impaciente dentro de campo, sem espaços, não foram poucas as vezes que o time esticou bolas sem muito sucesso para Henrique Dourado no ataque. 

Mais artigos abaixo
Henrique Dourado Martinez Quarta Flamengo River Plate 28022018 Copa Libertadores
(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

Para completar, Carpegiani errou nas substituições. Quando todos esperavam por Vinicius Junior no segundo tempo, ele deixou o menino no banco e optou por colocar Romulo e Arão. O primeiro não foi bem em nenhum jogo que recebeu oportunidade este ano e o segundo, voltava de lesão e fazia sua primeira partida na temporada.

O treinador utilizou o cansaço físico para explicar as trocas mas não ficou muito claro quando disse que Everton pediu para sair e por isso ele optou por Arão, Vinicius Junior poderia perfeitamente ser a opção, daria além de velocidade, mais habilidade ao ataque Rubro-Negro. 

Agora, o Flamengo precisa se recuperar rapidamente pois encara o Botafogo, neste sábado, pela Taça Rio e no dia 14 enfrenta o Emelec, fora de casa. Uma vitória é crucial para as pretensões do Rubro-Negro na Libertadores.

Próximo artigo:
Santos no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Próximo artigo:
Corinthians no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Próximo artigo:
Mercado: Atlético Nacional confirma venda de Felipe Aguilar para o Santos
Próximo artigo:
Mercado de transferências: Os últimos rumores de Barcelona, Real Madrid, PSG e todos os grandes clubes
Próximo artigo:
Trauco pode trocar o Flamengo pelo Sevilla, informa jornal
Fechar