Acidente com Palmas: quatro jogadores e presidente morrem em queda de avião no Tocantins

Lucas Meira, presidente do Palmas
Palmas/Reprodução
Parte da delegação viajava a Goiânia para duelo contra o Vila Nova pela Copa Verde

Um avião caiu na manhã deste domingo e vitimou seis pessoas em Porto Nacional, cidade que fica a 60 km de Palmas, capital do Tocantins. No veículo estavam o presidente do Palmas Futebol e Regatas, Lucas Meira, quatro jogadores da equipe, Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, e o comandante da aeronave, Wagner. O clube informou por nota que não houve sobreviventes. 

O grupo se dirigia a Goiânia para enfrentar o Vila Nova em duelo pelas oitavas de final da Copa Verde nesta segunda-feira, às 16h. O avião, cujo modelo ainda não foi informado, caiu instantes após a decolagem na pista da Associação Tocantinense de Aviação. 

A queda ocorreu às 8h25 em um matagal próximo ao ponto de decolagem. Equipes da Polícia Militar, do Instituto Médico Legal e dos Bombeiros compareceram para prestar socorro. O Palmas pediu em nota "orações pelos familiares aos quais prestará os devidos apoios". 

O Vila Nova, que seria o adversário do Palmas na Copa Verde, também se pronunciou: "O Vila Nova deseja que todos os amigos e familiares das vítimas sejam consolados no colo do Pai neste momento de tamanha angústia e tristeza. O clube afirma, ainda, que corroborará com o adiamento da partida e fará homenagem aos ocupantes no jogo da próxima quinta-feira, 28, pelo Campeonato Goiano."

Jogadores

Na última terça-feira (19), o Palmas informou que três atletas estavam com Covid-19. Eram eles: o goleiro Ranule, o lateral-esquerdo Lucas Praxedes e o zagueiro Noé. Os três estavam no avião que caiu neste domingo (24). 

Marcus Molinari era meio-campista tinha 23 anos e foi formado nas categorias e base do Villa Nova-MG. Ele era filho do atacante Marinho, que jogou no Atlético-MG durante os anos 2000. Antes do Palmas, Molinari passou por clubes como Araxá, Tupi, Ipatinga, Tupynambás e Santos. 

O goleiro Ranule, de 27 anos, e o meia Guilherme Noé, de 28, também passaram por várias equipes de Minas. Ranule foi formado no Democrata e passou por Minas, Villa Nova, Nacional de Muriaé, Tupi e Esportiva Guaxupé. Noé jogou no Tombense, Nacional de Muriaé, Tupi, Caldense, Ipatinga e Democrata de Governador Valadares. 

O lateral Lucas Praxedes, de 23 anos, teve passagens por equipes como Botafogo-PB, São Jose, XV de Jaú, Capivariano, Marília e Marcílio Dias.

Presidente e Empresário

Lucas era empreendedor, atuava como presidente conselheiro da Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração. Nos últimos anos, desenvolveu projetos de formação e acesso ao primeiro emprego para jovens de Palmas. Além de muito ligado ao Esporte, ele também atuava na área de tecnologia. 

Veja a nota do Palmas na íntegra:

O Palmas Futebol e Regatas vem por meio desta informar que por volta das 8h15 da manhã deste domingo, 24, ocorreu um acidente aéreo envolvendo o presidente do clube Lucas Meira, quando decolava para Goiânia, para a partida entre Vila Nova x Palmas nesta segunda, 25, válida pela Copa Verde. O avião em que Lucas estava junto com o comandante Wagner e os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, decolou e caiu no final da pista da Associação Tocantinense de Aviação. Lamentamos informar que não há sobreviventes. Neste momento de dor e consternação, o clube pede orações pelos familiares aos quais prestará os devidos apoios, e ressalta que no momento oportuno voltará a se pronunciar

Mais artigos abaixo

Clubes se manifestam:

 

Fechar