A influência de Guardiola na Seleção Brasileira e nas últimas duas campeãs mundiais

Comentários()
Getty Images
Estilo do treinador inspirou Espanha e Alemanha nas últimas duas Copas do Mundo, e agora ajuda também o escrete canarinho

Muitos pediram, ele chegou a ser especulado como treinador da Seleção Brasileira e Daniel Alves revelou que além de o nome ideal, Pep Guardiola tinha o sonho e até existiu a possibilidade de ele comandar o time tupiniquim. No entanto, isso não aconteceu.

Ainda assim, o técnico espanhol está, de certa forma, presente na Seleção Brasileira.

Isso porque é possível ver algumas semelhanças do time e do trabalho de Tite com Guardiola e também uma inspiração do brasileiro no catalão.

Não é verdade que a base da Seleção seja o Manchester City, uma vez que dos Sky Blues, somente Gabriel Jesus é titular na Seleção.

Fernandinho disputa vaga no meio-campo e não parece ser a primeira opção de Tite que, caso coloque Renato Augusto no banco de reservas, parece mais inclinado a usar uma formação com Casemiro mais recuado e Coutinho "no centro" ao lado de Paulinho no 4-1-4-1, tendo Willian aberto pela direita e Neymar pela esquerda, com Jesus como referência no ataque. Danilo, assim como o volante, também disputa a titularidade na lateral-direita com Fágner.

E mesmo que os três sejam titulares, não teremos uma base do City na Seleção, visto que Danilo sequer é titular nos Citizens e, quando acionado por Guardiola, sai do banco ou é improvisado na lateral-esquerda ou no meio-campo.

Fernandinho Brazil 13062017(Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

No entanto, a inspiração está no estilo de jogo e em algumas ideias táticas. O Brasil de Tite gosta da posse de bola e de trocar passes, controlando o ritmo da partida. Sem a bola, muitas vezes faz a famosa marcação pressão na saída rival para forçar o erro e retomar a posse. Marcas dos times do treinador catalão. 

Além disso, o esquema tático é o 4-1-4-1 com variações, adotado por Guardiola nos últimos anos. As características dos jogadores também são semelhantes, guardadas, é claro, as proporções e as qualidades de um para o outro.

No entanto, não é só o Brasil de Tite. Guardiola, um dos melhores treinadores do mundo, que revolucionou o futebol nos últimos anos, inspira vários times e técnicos ao redor do planeta, e inspirou as últimas duas campeãs mundiais.

Jerome Boateng, Thomas Muller, Per Mertesacker Germany 2014 World Cup(Foto: Getty Images)

A Espanha de 2010, por exemplo, tinha muito do histórico Barcelona de Pep. Além de vários jogadores daquele time e a base da seleção ser o Barça, também no estilo e na filosofia de jogo. Já a Alemanha de 2014, de Joachim Löw, se inspirou em Guardiola e no seu Bayern de Munique não só nas formações e variações táticas e mentalidade, mas também em ideias como Lahm atuando no meio-campo.

Revolucionário e um dos grandes da história, vencedor, com características próprias e uma ideia bonita de ver o futebol, Guardiola tem sido fundamental para o esporte e inspirado milhões ao redor do mundo.

Próximo artigo:
Real Madrid: o histórico contra todos os adversários em La Liga
Próximo artigo:
Quais times se classificaram para as oitavas da Champions League 2018/19?
Próximo artigo:
Quantos gols Cristiano Ronaldo tem na carreira?
Próximo artigo:
Pogba quer renovar com o Manchester United, afirma jornal
Próximo artigo:
Mercado de transferências: Os últimos rumores de Barcelona, Real Madrid, PSG e todos os grandes clubes
Fechar