Notícias Placares ao vivo
Copa Libertadores da América

5 provas que a Conmebol Libertadores é o torneio mais ‘carisma’ do mundo

12:34 BRT 26/08/2019
Taça da Copa Libertadores da América
Craque argentino que vira homenagem dos rivais e até cachorro que vira ídolo no Chile. A Libertadores é muito carisma e mostramos 5 provas disso

A Copa Conmebol Libertadores é o torneio mais desafiador da América do Sul. Levantar a taça é uma verdadeira saga, recheada de histórias. Por isso, a cada edição, a Conmebol Libertadores se torna ainda mais emblemática. 

Listamos abaixo cinco provas de que a Conmebol Libertadores é torneio mais carisma do mundo! 

 

1 - O “boom” de Riquelmes pelo Brasil  

O ex-meia argentino Juan Roman Riquelme foi um dos maiores carrascos dos times brasileiros na história da Conmebol Libertadores. Isso rendeu um “boom” de crianças batizadas em homenagem ao hermano, na década de 2000, auge do craque.  

Dados do IBGE (censo de 2010) mostram que 14.037 bebês receberam esse nome. Isso fora as variações! Antes, eram apenas 354 Riquelmes por aqui.    

 

2 - Jogos imprevisíveis e eternos 

Emoção e superação. Essas palavras fazem parte do dicionário da Conmebol Libertadores, não importa quem está frente a frente no gramado. E isso torna a competição ainda mais especial. As viradas e os jogos épicos, definitivamente, fazem parte do torneio.

Quem não se lembra da vitória do Paysandu sobre o Boca Juniors, em La Bombonera, na edição de 2003, ao estilo Davi contra Golias? Sem falar na conquista impressionante do Atlético-MG, em 2013, depois de incontáveis disputas de pênaltis e viradas inesquecíveis.

O lema é: “nunca subestime um time na Conmebol Libertadores”.

 

3 - Estádio no meio do deserto  

Quem quiser ganhar a Conmebol Libertadores precisa estar preparado. Os cenários vão desde o deserto até altitudes extremas na América do Sul. Em El Salvador, por exemplo, o estádio El Cobre é a casa do Cobresal e está localizado no meio da poeira do deserto do Atacama (Chile).  

Por sua vez, os duelos contra os clubes de Quito (Equador) e de La Paz (Bolívia) são disputados nas ‘alturas’, a 2.850 e 3.600 metros, respectivamente. Haja oxigênio!

 

4 - Somente os sul-americanos sabem fazer aquela festa! 

A festa das torcidas pela América do Sul fascina. Os papéis picados, as ‘avalanches’ e as bandas que ditam o ritmo dos fãs se tornaram tradicionais.  

E a criatividade também é usada para exaltar as grandes conquistas das equipues em forma de músicas!

 

5 - Rivalidade à flor da pele 

Os vizinhos Brasil, Argentina e Uruguai dominam a América do Sul quando o assunto é futebol. Os times destes três países conquistaram 51 títulos das 59 edições da Conmebol Libertadores.  

Essa rivalidade move a competição, deixando o jogo pegado e catimbado. Quando se enfrentam, tais equipes protagonizam verdadeiras ‘finais’.