Notícias Placares ao vivo
Cristiano Ronaldo

Cinco motivos para apostar que a temporada de CR7 será melhor que a de Messi

08:50 BRT 19/03/2018
GFX Cristiano Ronaldo Messi
Não faltam razões para acreditar que o craque português vai brilhar mais em 2017/18

Não é muito bom provocar quem tem como especialidades colecionar gols. Se Cristiano Ronaldo jamais havia balançado as redes do Girona, neste domingo (18) o camisa 7 do Real Madrid trucidou o time catalão fazendo quatro gols, além de uma assistência, na vitória por 6 a 3.

Considerando a temporada 2017-18 como um todo, o ano de Lionel Messi é melhor. Entretanto, CR7 voltou à sua forma costumeira em 2018 e mostra por que recebeu os prêmios de melhor jogador do mundo nos últimos dois anos.

É claro que a disputa é acirrada, mas o torcedor do Real Madrid e do craque português ganham cada vez mais razões para acreditarem que CR7 pode ter uma temporada melhor que a de Lionel Messi. Duvida? Então confira os motivos abaixo!

AUGE FÍSICO E TÉCNICO

17 gols nos últimos 8 jogos (Foto: Getty Images)

Assim como havia feito no ano passado, quando foi mais poupado dos jogos do primeiro semestre, Cristiano Ronaldo voltou a ser um monstro goleador justamente no momento mais crucial do calendário: a reta final de temporada europeia.

Em 13 jogos disputados em 2018, o gajo fez incríveis 21 gols! Se estava longe da artilharia da liga espanhola, em curto espaço de tempo já ameaça a posição de Messi no topo da lista [25 do argentino contra 22 do português]. Cristiano está em plena forma, e quando isso acontece o gol é praticamente uma certeza para o atual melhor do mundo.

ESTATÍSTICA

Essa certeza fica ainda mais clara quando analisamos os números da temporada. Se no geral ambos somam 35 gols pelos seus clubes, a média de CR7 é superior: Messi tem média de 0.81 gols por jogo, contra absurdos 1.06 de Cristiano.

Ou seja: o jogador do Real Madrid faz, em média, um gol a cada partida disputada!

POSIÇÃO EM CAMPO

(Foto: Getty Images)

Para fazer tantos gols, estar próximo da área é algo fundamental. E ainda que Lionel Messi seja um jogador que costume pisar muitas vezes na intermediária, tem uma característica de construção e pensamento de jogo. Por isso, sai mais vezes de perto do gol para construir jogadas.

Do outro lado, CR7 é cada vez mais um “CR9”. Afinal de contas, se no início de sua carreira o português era um ponta conhecido pela velocidade, drible e capacidade de finalizar, atualmente Cristiano é o grande ‘matador’ do futebol mundial. É o responsável pelo último toque, que quase sempre termina nas redes adversárias.

DECISIVO EM JOGOS GRANDES

Jogo grande? É com ele! (Foto: Getty Images)

Cristiano Ronaldo fez gol na vitória por 3 a 1 sobre o Barcelona, na Supercopa da Espanha, garantiu o título mundial com o único gol na decisão sobre o Grêmio e nas oitavas de final da Champions League, contra o PSG, fez três gols que garantiram a classificação para as quartas de final contra a Juventus nos jogos de ida e volta.

Aliás, o time italiano dá boas memórias a CR7. Na decisão da Champions League 2016-17, o português marcou duas vezes e foi vital para aquela conquista, onde balançou as redes adversárias dez vezes a partir das quartas de final.

PAPAI DA CHAMPIONS

Decisivo em todos os 4 títulos conquistados (Foto: Getty Images)

Todos os itens listados acima se encontram neste último. Cristiano Ronaldo é o Senhor Champions League. Em toda a história da competição, ninguém fez mais gols: são 116 em seu nome.

Além disso, apesar de estarem empatados em número de conquistas europeias, podemos dizer que a contagem de títulos está em 4 a 3 para Cristiano. Isso porque, graças a uma lesão sofrida nas oitavas de final contra o Chelsea, Messi não teve grande participação no título de 2006 conquistado pelo Barça. Na realidade, o rosarino fez apenas um gol naquela que seria a primeira de suas quatro conquistas.

Do outro lado, CR7 foi o protagonista maior em cada uma das quatro vezes em que levantou a Orelhuda: como artilheiro de todas as edições em que foi vitorioso, e sempre estufando as redes adversárias. E tem tudo para repetir este feito pela quinta vez, e desta forma continuar no topo do futebol mundial.