thumbnail Olá,

O jogador do West Brom insiste em dizer que a equipe sabia que ele estava viajando para acertar com o QPR

O atacante Peter Odemwingie se defendeu por ter decidido viajar para Londres e acertar com o QPR. Segundo ele, o diretor técnico do West Brom, Dan Ashworth tinha dado o aval, apesar de nenhum documento por escrito.

"Eles não me deram permissão por escrito, mas quando você está entre cavalheiros você se entende facilmente", disse Odemwingie à Sky Sports.

"Eu tinha que estar treinando naquela manhã, mas quando isso foi feito, eu perguntei se eu poderia ir já que como eu tinha arrumado a mochila, começaria a dirigir. Cheguei em frente a ele (Ashworth), tanto quanto eu entendo, então fui dar uma volta e disse adeus a todos e obrigado.

"Na minha opinião tudo foi feito direito. Ele pode negar, porque ele tem de olhar bem nesta situação".

"Eu sabia que levaria duas horas de carro para Londres e eu tinha que estar lá porque tinhamos 90% do acordo e que não aconteceu. Meu único arrependimento é que eu não tinha o papel na minha mão antes que fui para Londres", disse o jogador nigeriano.

O presidente do West Brom, Jeremy Peace disse que a atitude de Odemwingie foi antiprofissional. O ex-Lille ainda tem contraro de 18 meses com o clube e permanece inflexível sobre o seu futuro na equipe.

"Eu acredito que se o West Brom me trouxe de volta aqui, é porque eles acreditam que há uma maneira que eu possa estar de volta em campo e dar o meu melhor para a equipe", acrescentou.

"Eu sempre vou amar o clube, mas eu ainda vou sair, é apenas uma questão de tempo. Entendo a necessidade de honrar o seu contrato, mas o clube tem que conhecer as razões que eu quero sair por algum tempo agora. Eles sentem que eu possa superar isso, mas eles não conhecem o meu coração", concluiu Odemwingie.









Relacionados