Marco Reus: menos badalação e muita eficiência à caminho de Wembley

Enquanto Götze atrai a maioria dos holofotes, o versátil Reus tem números melhores que os do colega. Será que aos 23 anos ele pode decidir a final e virar ídolo no Dortmund?
Por Matheus Quelhas

Com a camisa do Borussia Dortmund, ninguém entrou mais em campo do que ele na atual temporada - ao lado do goleiro Weidenfeller e de Lewandowski, os três com 47 jogos até agora. Gols? São 19 no total e 4 na Champions League; em todas as competições ele só fica atrás do artilheiro Lewandowski. Mas qual será o segredo de Marco Reus, o jovem que deixou as categorias de base do Borussia aos 17 anos para retornar quase seis anos depois, pela quantia de 17.5 milhões de Euros? Ao que parece, a polivalência. Tão prezada pelos treinadores nos dias de hoje, mesmo sob críticas tem em Reus um exemplo de eficiência à serviço da equipe.

E toda a qualidade do jogador pode ser decisiva para a conquista da Europa, no dia 25 de maio, contra o rival Bayern de Munique. Em 2011, ainda antes de se transferir do outro Borussia, o Monchengladbach, para o Dortmund, Reus foi coberto de elogios pelo treinador suíço Lucien Favre:

"Ele só tem 22 anos e é um dos melhores jogadores que treinei na carreira", afirmou. Meses depois, ninguém menos do que Carlo Ancelotti - atual técnico do PSG - apontou o jogador como uma das principais revelações alemãs.



Marco Reus é um jogador extraordinário, que dá gosto de ver.


- Carlo Ancelotti

Após a transferência milionária, Reus chegava ao Borussia Dortmund para disputar sua primeira Champions League, e num grupo com Manchester City e Real Madrid, passou longe de ficar intimidado. No segundo jogo da primeira fase, contra o então campeão inglês, roubada de bola na frente e gol que daria a vitória aos aurinegros (Balotelli empatou de pênalti no minuto final). Enfrentando o campeão espanhol, em pleno Bernabéu, mais um gol – chutaço no ângulo – no empate em 2 a 2. E para coroar uma esplêndida primeira fase, oportunismo e categoria para mandar entre as pernas do goleiro na pequena área, na goleada por 4 a 1 sobre o Ajax, em Amsterdã.

Na ocasião, o kaiser Franz Beckembauer foi mais um a reconhecer o talento do atleta, juntamente com o companheiro de equipe Mario Götze.

"O Barcelona forma um triângulo com Messi, Xavi e Iniesta. Mas não há dupla de ataque mais produtiva do mundo do que Reus e Götze. O que eles fizeram contra o Ajax me impressionou", admitiu o ex-capitão da seleção alemã.

Já na fase final do torneio, o jogador de 1.80m de altura foi titular em todos os confrontos, mas teve destaque na dramática classificação em cima do Málaga, pelas quartas de final. Após empatar em zero a zero na Espanha e ver os adversários abrirem o placar no primeiro tempo, faltando cinco minutos para o intervalo, Reus “achou” passe de letra sensacional para Lewandowski, que empataria a partida. Com o tempo regulamentar esgotado, foi ele mesmo quem colocou a bola pra dentro e igualou a placar, permitindo que Felipe Santana classificasse o Borussia para as semifinais, dois minutos depois.

Saiu também de seus pés, na primeira partida contra o Real Madrid pela semifinal, o toque para que Lewandowski estufasse a rede pela segunda vez – o polonês marcaria quatro na histórica goleada por 4 a 1 sobre o favorito time merengue.

Enquanto o esperado duelo em Wembley não chega, o técnico Jurgen Klopp se recusou no último final de semana a poupar seus jogadores contra o Wolfsburg e Reus acabou mostrando mais uma vez porque é um dos destaques de um dos finalistas da competição mais importante do continente. Perdendo por 3 a 1 até os 39 da segunda etapa, fora de casa, o time viu seu camisa 11 igualar de cobertura e aos 42 soltar uma bomba de perna canhota, que tocou no travessão e morreu no fundo das redes – foi o seu 14º gol no campeonato nacional e atualmente ele é o sexto melhor marcador do torneio.

O Manchester City já acena com uma proposta de 38 milhões de Euros, enquanto o Barcelona acompanha o jogador desde os tempos de Borussia Monchengladbach.  Até onde ele pode ir ainda é cedo para decretar, mas será que alguém ainda duvida do potencial de Marco Reus? O Bayern de Munique e seu capitão Lahm, pela lado direito de defesa, que se cuidem, pois ele pode ser menos famoso, mas é tão letal quanto os companheiros do aurinegro de Dortmund.

Confira abaixo um quadro comparativo entre Reus e Götze, duas das maiores estrelas do Borussia para a final do próximo dia 25 de maio - poderá um dos dois decidir contra os rivais bávaros?

MARCO REUS X MARIO GÖTZE

23 anos IDADE
20 anos
12 JOGOS NA CHAMPIONS 11
4 GOLS
2
2 ASSISTÊNCIAS 5
1 CARTÕES AMARELOS
1
0 CARTÕES VERMELHOS
0