thumbnail Olá,

Aos 21 anos, craque santista tem uma das maiores fortunas do futebol mundial e vira parâmetro para a gestão de futuros talentos no Brasil


Por Matheus Harb

O anúncio ousado do presidente Luís Álvaro Ribeiro, no final de 2011, calou os céticos que duvidavam da manutenção do atacante Neymar no futebol brasileiro, ainda mais em um ano em que ele despontava para o cenário internacional. A cada boato derrubado na imprensa mundial pelas discurso do próprio jogador, o Brasil reafirma cada vez mais sua voz ativa no mercado internacional.

Bem... nessa segunda-feira, fica fácil entender o fenômeno.
UMA FORTUNA EM NÚMEROS
70 milhões de reais é o tamanho estimado de sua fortuna
7 parceiros ajudam a bancar o salário do craque santista
11 contratos de patrocínio, incluindo Red Bull, Volkswagen, Claro e Panasonic
27  milhões de reais em bens, distribuídos entre carros, imóveis e outros investimentos
3  milhões é valor mensal que o salário pode atingir, incluindo prêmios e outras gratificações

Com apenas 21 anos, a Joia santista já aparece na 33ª colocação da edição 2013 da Lista Goal.com dos mais ricos, pesquisa extensa que elenca as 50 maiores fortunas do futebol mundial.

O atleta mais jovem da relação supera nomes consagrados como Andrea Pirlo e Xavi, e se iguala a nomes como Francesco Totti e Petr Cech, profissionais que, em tese, tiveram muito mais tempo para amealhar suas fortunas em salários e contratos publicitários. Mais do que os gols e os dribles, Neymar é o resultado de um projeto coletivo que deu muito certo.

A cartilha de todo dirigente do século XXI deveria ter esse case: ao invés de sangrar os cofres para bancar um salário de nível europeu à estrela, o Santos buscou em bancos privados a parceria para resolver o impasse, em troca da adição de mais um parceiro de marketing na exploração da imagem do camisa 11. O que antes era impossível, tornou-se uma realidade tangível.

Depois, temos a entrada maciça de patrocinadores, que ajudou a formar a maior parte da fortuna precoce do atacante: Neymar Santos, pai do craque, revelou que o salário vindo da Vila Belmiro compõe menos de 10% dos ganhos mensais do atleta. Também pudera. O que conseguiu com a bola a seus pés o transformou em uma marca extremamente rentável, a exemplo da boa parte dos outros 49 que compõem nossa lista. A 9ine, de Ronaldo, faz um trabalho extremamente eficiente para que o quadro continue assim.

Mas qual o legado disso para o futebol nacional? Com alguma sorte, o próximo Neymar, ou quase isso, não precisará dar um prazo mínimo para ficar, antes cruzar o Atlântico e desfilar o talento para olhos europeus. Se a tão sonhada independência financeira pode chegar aos 21 anos, viver em Manchester, Madrid ou Milão ainda será a realização máxima para o atleta profissional?

A resposta parece caminhar cada vez mais nesse sentido, se acompanharmos a evolução do camisa 11. Mas é preciso ter uma contrapartida, que só o Santos pode proporcionar. A ausência da equipe na Copa Libertadores deve ser o teste de fogo para o clube alvinegro, que se viu obrigado a colocar a mão no bolso e colocar um time de qualidade apoiando sua estrela maior.

As taças que chegam para o armário também é uma moeda importante na briga do Peixe, e por que não, do Brasil, contra a tentação do Velho Continente.


Relacionados