O mito interminável! Lendário Kazu renova contrato e vai jogar até os 50 anos

Com passagens pelo Brasil e pela Itália, um dos maiores jogadores da história do futebol asiático vai completar 32 temporadas na carreira

Santos, Palmeiras, Coritiba, XV de Jaú e outras equipes no Brasil, tendo sucesso principalmente no Peixe, no Coxa e no XV, com títulos e atuações memoráveis. Primeiro japonês a jogar na Serie A, tendo seus momentos no Genoa, em 1994, abrindo espaço para craques como Hidetoshi Nakata, Shunsuke Nakamura e tantos outros brilharem na Itália com grande destaque e títulos posteriormente.


GOALLEIA MAIS: GOAL
Os brasileiros que não vingaram na Europa | Confira todas as novidades do mercado | A emocionante carta de Ronaldinho


Em sua terra natal, foi o grande nome da primeira hegemonia profissional do Japão, com o Verdy Kawasaki, atual Verdy Tokyo, dominando a J-League no início da liga muito em função de seu brilho. Não à toa, ele colecionou títulos e prêmios de MVP no país e na Ásia no início da década de 1990. Também é um dos maiores artilheiros da história da seleção japonesa. Atacante técnico, habilidoso e matador. Histórico.

(Fotos: J-League Photos/Getty Images/J-League Photos)

Kazuyoshi Miura, também conhecido como King Kazu, ou apenas Kazu, é uma lenda, um mito. Um dos maiores jogadores da história do futebol não só japonês, mas asiático, ele colecionou títulos, prêmios, grandes jogos, gols e atuações memoráveis por toda a sua carreira. E aos 49 anos, não pretende parar por aí.

Desde 2005 no modesto Yokohama FC, da J2, a segunda divisão japonesa, Kazu, nos últimos anos, ganhou destaque pela longevidade. Afinal de contas, ano após ano, o matador provou que ainda tem lenha para queimar e tem marcado seus gols. Os dribles, a explosão, a velocidade e o estilo técnico driblador, brasileiro de jogar que ele "pegou" quando garoto durante a passagem pelo Brasil, assim como a "sambadinha" ao celebrar seus tentos, obviamente não são os mesmos das décadas de 1980 e 90, e nem poderiam ser, mas ele ainda tem técnica, habilidade e faro de gol.

(Fotos: Getty Images)

Isso ficou provado nos últimos anos, com o atacante quebrando, ano após o ano, um recorde que já lhe pertence: o de jogador mais velho do mundo a marcar gol em partida oficial. Em 2016, aos 49 anos, ele quebrou o recorde que já pertencia a ele mesmo, e vai tentar repetir a dose em 2017. É isso mesmo, Kazu renovou seu contrato com o Yokohama FC até dezembro deste ano, vai jogar a J2 e a Copa do Imperador e tentar, aos 50 anos (que serão completados em 26 de fevereiro), na 32ª temporada de sua carreira, balançar as redes e quebrar seu próprio recorde.

"Espero continuar batalhando com e pelo povo envolvido com o Yokohama, com meus companheiros de equipe e com os torcedores, que sempre me deram o maior apoio", afirmou o lendário atacante ao assinar o novo vínculo.

Kazu continuará fazendo história. Em um esporte que exige tanto física e mentalmente, o japonês merece todos os aplausos. Não apenas pelas glórias do passado, mas pela perseverança, longevidade e lição de vida do presente. O mito já tem dinheiro e reconhecimento de sobra, mas continua no futebol profissional, em um modesto time da J2, jogando futebol por apenas um motivo: jogar bola é o que ele mais ama fazer.