Gilberto revela que pessoas da Portuguesa pediram que ele jogasse em 2013, mesmo suspenso

O clube teria dito ao atacante, que hoje atua pelo Vasco, que ele poderia enfrentar o Grêmio na rodada final do Brasileirão

De volta ao futebol brasileiro, o atacante Gilberto colocou mais lenha na fogueira de uma polêmica que parece longe de acabar: o rebaixamento da Portuguesa em 2013. Em sua apresentação no Vasco, o ex-jogador da Lusa revelou que na rodada final contra o Grêmio ele estava suspenso, assim como Héverton, mas pessoas do clube tentaram a todo custo incluí-lo entre os relacionados.

“Antes do último jogo, os caras ficaram me segurando. Eu tinha que viajar para acertar (com o Toronto) e eles dizendo que eu ia ter condição de jogo. E eu falei que não teria. Aí comentei que tinha alguma coisa errada e fui embora”, afirmou o atacante, mas sem revelar exatamente quem foram “os caras”.

“Infelizmente aconteceu essa situação (do rebaixamento). Dentro de campo a Portuguesa não deixou a desejar a nenhum time, isso ninguém duvida do potencial que tinha aquele time. Lutamos do início ao fim e infelizmente aconteceu aquele episódio”, completou. 

As declarações de Gilberto fortaleceram ainda mais as suspeitas de que o erro na escalação de Héverton foi premeditado por pessoas da própria Portuguesa, que acabou rebaixada para a Série B no lugar do Fluminense. No entanto, o vice-presidente de futebol em 2013, Roberto dos Santos, explicou que o jurídico do clube tentou convertar a punição de Gilberto, diferente do que aconteceu com Héverton. 

“Realmente o Gilberto não poderia jogar contra o Grêmio, porque foi punido com duas partidas no dia três de dezembro. Mas o jurídico nos comunicou a possibilidade de converter a pena em cestas básicas. Por isso, entrou com esse pedido junto ao STJD”, explicou o ex-dirigente ao Lusa News. 

“Aguardamos até sábado (07/12) e fizemos inúmeras cobranças ao Dr. Valdir, que disse não conseguir contato com Sestário. Com esse impasse e a falta de resposta, vetamos o jogador. Diferentemente do Héverton, que não fomos informados do julgamento e muito menos do seu resultado”, finalizou Roberto.