Chapecoense ficou com oito jogadores e precisará de ajuda para reconstrução

Times brasileiros e argentinos já anunciaram que podem emprestar jogadores para reforçar o time catarinense

Depois que cuidar de todos detalhes da tragédia que aconteceu nesta terça-feira (29), a Chapecoense precisará olhar para frente e ver como será a reconstrução do elenco. Poucos jogadores ainda têm algum vínculo com o clube e por isso a equipe precisa fazer contratações e contar com ajuda de outros times.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Novo aúdio do acidente | Homenagens em treinos | Corpos liberados na sexta


Levando em consideração o elenco que a Chapecoense apresenta no site oficial, apenas dez atletas do time profissional não estavam na tragédia. Porém, um deles, Hyoran, já está com tudo certo para ser comprado pelo Palmeiras e, apesar de não ter sido apresentado oficialmente, é improvável que possa cancelar a transferência agora. Já Nivaldo, ídolo do clube que tem 42 anos, anunciou que pretende se aposentar.

Além de tentar mantar os oito atletas restantes, a Chapecoense ainda pode buscar três ações para reconstruir o elenco: promover jogadores das categorias de base com potencial, como o meia Lucas Mineiro e o atacante Pedro Perotti; usar atletas que estavam emprestados e voltarão ao final da temporada; e contar com ajuda de outros times que já se ofereceram para colaborar.

No Brasil a grande maioria dos clubes da Série A já ofereceram o empréstimo de atletas de graça para a Chapecoense. E até times argentinos, como o Racing e o Huracán, fizeram o mesmo. 

Por enquanto os únicos jogadores que possuem vínculo com a Chapecoense e estavam no elenco profissional são esses:

Marcelo Boeck (goleiro)
Nivaldo (goleiro)
Cláudio Winck (lateral direito)
Rafael Lima (zagueiro)
Demerson (zagueiro)
Moisés (volante)
Nenén (meia)
Alejandro Martinuccio (meia)
Lourency (atacante)

Follman, Neto e Alan Ruschel sobreviveram ao acidente e têm vínculo, mas não devem voltar a jogar. O primeiro inclusive já teve a perna direita amputada.