Ganso lamenta não ter sido vendido ao Orlando City: ‘Infelizmente, o presidente não aceitou’

Meia aprovou sua atuação no Majestoso e disse que é Aidar quem define se ele deve ou não ser negociado

Após o empate por 1 a 1 no clássico contra o Corinthians, no último domingo, no Morumbi, Paulo Henrique Ganso lamentou o fato de não ter sido negociado após o presidente Carlos Miguel Aidar ter recusado uma oferta do Orlando City, dos Estados Unidos, de R$ 6 milhões e o perdão de uma dívida de R$ 14 milhões.

O camisa 10 do São Paulo admitiu que financeiramente a proposta era boa para ele, mas afirmou que quem definirá o seu futuro é Aidar.

“O que existiu é o que vocês publicaram, que houve uma proposta e que, infelizmente, o presidente não aceitou. Em termos financeiros, seria uma boa para mim, só não sei se seria bom para o São Paulo. Eu sigo fazendo meu trabalho aqui. Se o presidente achar que deve negociar, sentamos e conversamos”, declarou.


Rubens Chiri / saopaulofc.net

Ganso vem sendo alvo de críticas da torcida por conta do seu fraco desempenho na atual temporada. No Majestoso do último domingo, porém, o meia acredita ter feito um bom jogo.

“Acredito que pude ajudar. Corri o campo todo, fui competitivo. Estou satisfeito com o que mostrei”, analisou.

Com 28 pontos, o São Paulo ocupa a oitava colocação no Campeonato Brasileiro. Na próxima quarta-feira, o Tricolor enfrentará o Figueirense, às 22h (de Brasília), no Orlando Scarpelli. 

Confira em números a atuação de Ganso no Majestoso: