Fluminense se inspira em 2007 para conquistar a Copa do Brasil

Torneio virou a "última cartada" da temporada, e algumas semelhanças com a campanha vitoriosa daquele ano motivam a equipe - mas as condições são mais difíceis

Nesta quarta-feira, o Fluminense define com o Palmeiras uma vaga na final da Copa do Brasil. E o jogo pode ser considerado o mais importante da temporada, já que é a última chance de manter vivo o sonho de conquistar um título e, de quebra, ainda disputar a Libertadores em 2016. E, por isso, a equipe se baseia na campanha vitoriosa de 2007 para chegar ao topo - mas as condições são piores.

Uma das semelhanças é o "azar" nos sorteios. Naquele ano em que conquistou o seu único troféu na competição, o Tricolor decidiu todos os seis confrontos fora de casa - quatro deles foram definidos nas "bolinhas". Somente na semifinal, contra o Brasiliense, a equipe conseguiu uma vitória em casa, o que significa que, na maioria das vezes, o time precisou reverter uma situação ruim fora de casa.


Torcida tomou as Laranjeiras para comemorar o título - que foi definido fora de casa (Foto: Acervo Flu Memória)

Em 2015, a tônica é a mesma. Nas três fases que a equipe já disputou, em todas ela teve que decidir fora de casa, contando com o jogo no Allianz Parque, contra o Palmeiras. Contra o Paysandu, nas oitavas, a equipe venceu as duas partidas, mas teve que buscar um empate em 1 a 1 contra o Grêmio, nas quartas, em Porto Alegre, para avançar.

Outra curiosidade é a troca de técnicos. Eduardo Baptista é o quarto da temporada no Tricolor e, naquele ano, também foram quatro profissionais diferentes que comandaram a equipe - PC Gusmão, Vinícius Eutrópio, Joel Santana e Renato Gaúcho. O último foi o responsável por disputar as três últimas fases, mesmo caso do atual, que assumiu antes do confronto com o Grêmio, pelas quartas de final.


Estatísticas da campanha tricolor em 2007 (Foto: Arte/Goal.com)

Porém, o caminho é muito mais complicado para o Fluminense em 2015. Isso porque, em 2007, os clubes da Libertadores ainda não disputavam a Copa do Brasil, o que tirava cinco forças importantes do torneio. Além disso, o Tricolor também contou com a eliminação surpreendente de possíveis adversários, como o Botafogo na semifinal, e acabou não enfrentando times grandes.

Se Atlético-PR, Brasiliense e Figueirense foram os adversários em 2007, agora o Fluminense já passou pelo Grêmio, enfrenta atualmente o Palmeiras e já sabe que, se avançar, terá Santos ou São Paulo. Uma panorama bem diferente, e que força o time carioca a demonstrar força.

Outra diferença é o investimento. Em 2007, a Unimed contratou jogadores importantes para a equipe, como o lateral Gabriel e os meias Cícero e Carlos Alberto. Neste ano, o Flu ainda teve a contratação (furada) de Ronaldinho Gaúcho, mas o patrocinador "rico" não existe mais, e a solução teve que vir da base - jogadores como Marlon, Marcos Júnior e Gustavo Scarpa viraram peças importantes.


Cícero é o único jogador do elenco atual que foi campeão da Copa do Brasil em 2007 (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)

A torcida espera que o final dessa história seja o mesmo. Porém, para isso, o Fluminense terá que enfrentar o estádio do Palmeiras e sair, no mínimo, com um empate, para chegar à final da Copa do Brasil. Para uma torcida preocupada com a saída de alguns medalhões no início da temporada, esse seria o final perfeito.