Alemanha goleia a Inglaterra em jogo marcado pela polêmica

Alemães golearam e ingleses reclamam de gol de Lampard não validado
Em jogo marcado pela polêmica por um gol de Lampard não validado pela arbitragem, a Alemanha goleou a Inglaterra por 4 a 1, em Bloemfontein, e garantiu lugar nas quartas de final da Copa do Mundo. Os alemães mataram o jogo com contra-ataques precisos e rápidos na segunda etapa, após ir para o intervalo com 2 a 1 de vantagem no marcador.

Alemanha mais perigosa

O início de jogo teve os dois times buscando a iniciativa do jogo alternadamente, o que permitiu a todos ver que a Alemanha era mais envolvente e perigosa que sua rival. Os alemães conseguiam impor mais velocidade nas jogadas e chegavam com maior frequência.

Klose abre o placar

Miroslav Klose aproveitou uma desatenção total da defesa inglesa para abrir o marcador para a Alemanha. Neuer bateu o tiro de meta e Terry e Upson não cuidaram do centroavante, que invadiu a área e tocou na saída do goleiro.

Inglaterra se perde e Alemanha amplia


Após o gol, a Inglaterra se perdeu completamente no jogo, exagerando na bola longa para fazer a transição entre defesa e ataque. A Alemanha aproveitou o momento com um lance de toques rápidos e movimentação, que terminou com a finalização cruzada de Podolski vencendo o goleiro James para fazer 2 a 0.

Upson diminui

A esperança inglesa, que parecia ter acabado, se reacendeu com um gol de bola parada, aos 35 minutos do primeiro tempo. Gerrard cruzou a bola para a área, Neuer saiu mal e Upson colocou de cabeça para o gol.

Bola entra, mas auxiliar não vê

Um minuto após o gol inglês, o lance mais polêmico do jogo. Lampard dominou a bola na entrada da área e deu um belo toque, encobrindo o goleiro Neuer. A bola bateu no travessão e quicou dentro do gol, voltando para que Neuer agarrasse. O auxiliar não viu a bola entrando e não validou o gol inglês.

Pressão inglesa

A Inglaterra avançou seus jogadores no início do segundo tempo e pressionou a saída de bola alemã. Quando a equipe inglesa precisava contruir a jogada desde a defesa, insistia demais na bola longa. Mas quando conseguia desarmar os alemães no campo ofensivo, ameaçava o gol de Neuer. A Alemanha, por outro lado, era perigosa quando conseguia ultrapassar essa primeira linha de marcação, encontrando espaços no campo ofensivo.

Contra-ataques mortais


Em três minutos, com dois contra-ataques mortais, a Alemanha definiu sua classificação. Aos 21, Müller iniciou o contra-golpe passando para Schweinsteiger, que arrancou, passou pela marcação e abriu para o próprio Müller dominar e chutar forte. Aos 24, Özil ganhou na corrida de Barry, invadiu a área e rolou para Müller completar para as redes e transformar a vitória em goleada.

Inglaterra luta, Alemanha administra

Nos minutos finais do jogo, a Alemanha tratou de trocar passes no campo ofensivo e fazer o tempo passar quando tinha a bola. A Inglaterra ainda mostrava espírito de luta, construindo boas jogadas esporádicamente, mas sem qualquer perspectiva de retirar a vantagem alemã do placar.

Esquemas táticos

A Alemanha variou entre o 4-2-3-1 e o 4-4-2, com duas linhas de quatro.

A formação inicial tinha Schweinsteiger e Khedira a frente da área, com os articuladores Müller, Özil e Podolski encostando no centroavante Klose. Ao longo da partida, Özil avançava e se tornava um segundo atacante, com Podolski e Müller recuando para fechar uma linha de quatro no meio-campo.




A Inglaterra entrou em suas tradicionais duas linhas de quatro, com dois atacantes na frente.

A frente dos quatro defensores, formava-se uma linha de meio-campo com Milner pela direita, Lampard e Barry centralizados e Gerrard na esquerda. Na frente, a dupla Rooney e Defoe.