Notícias Placares ao vivo

FIFA em alerta sobre possível manipulação na partida entre Brasil e Camarões

O fantasma da manipulação de resultados continua assombrando o futebol e a FIFA está em alerta sobre possíveis novos casos durante a Copa do Mundo de 2014. Na última rodada, o já eliminado Camarões enfrentará o Brasil, que deve garantir a primeira posição em caso de vitória, e a entidade teme uma possível "compra" da partida por parte de apostadores.

Como noticiado no final do último mês , o NY Times denunciou que alguns amistosos antes da Copa da África do Sul foram manipulados, com marcações duvidosas da arbitragem. Em crise financeira, algumas federações vendiam o resultado para empresas envolvidas com apostas.

Como Camarões vive problemas internos, já que a equipe ameaçou não viajar por conta do valor da premiação e apresentou uma seleção descontrolada emocionalmente, com Song sendo expulso por agressão e Assou-Ekoto brigando com um companheiro durante o jogo, o país africano seria um time potencialmente "manipulável".

Ralf Mutschke, chefe de segurança da entidade, admitiu que há esse risco na partida. O caso não seria apenas da vitória do Brasil, o que é um resultado aceitável, mas de que algum jogador facilite uma goleada, com alta diferença de gols, para atender a algum grupo que aposte em determinado resultado. Mutschke também afirmou que problemas de remuneração podem influenciar a ação desses grupos.

"Olhamos todos os critérios para apontar um nível de risco maior do que o jogo de abertura e o da final. É um jogo mais vulnerável porque implica em classificação, diferença de gols, envolvendo uma seleção já eliminada", explicou o dirigente da FIFA.

"O futebol está sendo ameaçado pela manipulação, pelo crime organizado. Eles (os criminosos) tentam se infiltrar. É importante proteger a integridade e a credibilidade do jogo. Os jogadores, além de artistas, são vítimas."

A FIFA não quis se pronunciar sobre a atuação de Camarões nas primeiras partidas. "Acho que o time todo não jogou bem naquele dia (contra a Croácia). Mas não quero me pronunciar. Não vou revelar nada por enquanto", disse o chefe de segurança, nao afirmando se há alguma suspeita de manipulação no último jogo, que terminou em 4 a 0 para os croatas.

"Estabelecemos essa estratégia de tolerância zero. Estamos examinando cada denúncia de manipulação de resultados", afirmou Mutschke, em referência a todas as 32 seleções que participam da Copa do Mundo.

"Temos uma hotline para denúncias de árbitros e jogadores. Nenhum registro foi feito durante a Copa do Mundo, até o momento", completou.

O Brasil enfrenta Camarões, na segunda-feira, às 17h, no Mané Garrincha, em Brasília. Uma vitória garante a classificação da equipe para a próxima fase.