Argentina x Holanda: Romero brilha e seleção argentina tem a chance de conquistar o título no Brasil

Sem grandes atuações, time de Messi volta a disputar uma final de Copa do Mundo depois de 24 anos
 Fernanda Meneghetti
 Repórter
 Goal Brasil
Siga-a no
 Cássio Santestevan
 Repórter
 Goal Brasil
   

A Argentina só tem motivos para comemorar. Um dia após o vexame brasileiro, os hermanos conquistaram a tão sonhada vaga na final da Copa do Mundo. A última vez foi em 1990. Faz tempo, mas valeu esperar. Agora, Messi e companhia terão a chance de conquistar o terceiro título do país justamente na casa do maior rival.

Na tarde desta quarta-feira, Argentina e Holanda começaram a partida cautelosas. Ninguém queria se expor, pois qualquer erro poderia ser fatal. Principais estrelas em campo, Robben e Messi tiveram dificuldades diante da forte marcação e pouco produziram. Após se recuperar de uma lesão de forma surpreendente, o volante De Jong cumpriu bem a sua missão e não deixou o craque do Barcelona brilhar na semifinal.  

Além disso, os argentinos estavam sem Di María. Tanta falta de criatividade deixou o jogo com poucas chances de gol. A melhor foi da Holanda, mas Mascherano salvou ao dividir com Robben quase na pequena área.

Na prorrogação, o cansaço dos marcadores abriu espaços para os atacantes tentarem o gol da vitória. Porém, Messi esteve sumido. Dessa vez ele não fez a diferença. O destaque foi o goleiro Romero, que segurou duas cobranças de pênaltis.

Agora, a Argentina decidirá a final contra a Alemanha. Será o terceiro encontro das seleções em uma final. Em 1986, os argentinos ficaram com o título. Na Copa de 90, foi a vez dos europeus se vingarem. O tira-teima está marcado para este domingo, às 16h, no Maracanã.

A Holanda fica pelo caminho

Até então, tudo tinha dado certo para Van Gaal e seus comandados. Robben, Van Persie e Sneijder, os principais responsáveis pela excelente campanha no Mundial, remanscentes de quatro anos atrás, voltam para casa, novamente sem o título, mas não antes da disputa do terceiro lugar contra o Brasil, no próximo sábado, às 17h, no Estádio Nacional de Brasília.

A geração que foi vice-campeã em 2010, na África do Sul, e que surpreendeu no Mundial do Brasil, humilhando a Espanha, na vitória po 5 a 1, não terá uma quarta chance de lutar pelo tão sonhado título. A Holanda bateu na trave, ficando com o vice-campeonato, três vezes, em 74, 78 e 2010.

Se na fase de grupos, com 100% de aproveitamento, tudo deu certo para o técnico holandês e nas fases eliminatórias, a sorte e a estrela que tem o fizeram seguir adiante, desta vez, contra a Argentina de Lionel Messi, nada deu certo, nem as substituições do elogiável comandante.

Nas penalidades, onde se decidiu o confronto, Romero brilhou. Krul, o herói da vitória contra a Costa Rica, não entrou no final do jogo, pois Van Gaal tinha feito três trocas e mesmo que Cillessen não tivesse defendido, o destino poderia ter sido o mesmo, já que o goleiro adversário é quem estava em um grande dia.