No Flamengo de Muricy Ramalho, Gabriel se torna o décimo segundo jogador

Cheio de moral com o técnico Rubro-Negro, o camisa 17 é o reserva mais utilizado na equipe

Gabriel não é unanimidade entre os torcedores do Flamengo, o jogador que chegou ao clube em 2013, depois de se destacar com a camisa do Bahia, acumula bons e maus momentos e nunca se firmou como titular da equipe Rubro-Negra. Mas se depender do técnico Muricy Ramalho o meia-atacante será uma espécie de décimo segundo jogador.

Na última partida diante do Madureira, na estreia da segunda fase do Campeonato Carioca, Gabriel entrou no lugar de Ederson, poupado, e foi decisivo. Começou atuando pelo meio, mas com a saída de Marcelo Cirino, se deslocado para a ponta e de bastante opção aos companheiros se movimentando bastante. Foi ele quem sofreu o pênalti que originou o único gol da partida. Satisfeito, Muricy aprovou o desempenho do meia.



"É um jogador muito importante, se adapta muito bem a qualquer lugar. Começou de meia e foi para o lado. É um jogador importante, se mexe demais, com muita velocidade pelos lados. Vamos precisar do grupo, e ele está crescendo muito. Não é surpresa para mim. É um cara importante." disse o treinador em entrevista coletiva.

Uma das características de Gabriel é a facilidade de atuar pelos lados do campo, rápido e ágil consegue puxar com facilidade os contra-ataques, com isso se torna uma ótima opção para o segundo tempo, quando a equipe adversária está mais desgastada. Em 2016, soma 6 jogos com a camisa do Flamengo e um gol anotado na goleada sobre o Resende por 5 a 0, na primeira fase do Campeonato Carioca.