Luxemburgo espera por três reforços no Flamengo

Técnico afirmou que elenco Rubro-Negro ainda não é o ideal para o Brasileirão

Eliminado pelo Vasco na semifinal do Campeonato Carioca, o técnico Vanderlei Luxemburgo afirmou que o Flamengo precisa de pelo menos três reforços para o Campeonato Brasileiro.

"O futebol você tem que ficar de luto só 24 horas no máximo. Acho que detalhes nos tiraram da final. Em minha opinião, Fluminense e Flamengo têm melhores equipes que Vasco e Botafogo. Mas na hora de decidir, alguma coisa aconteceu ou faltou algo para estarmos na decisão. Ficou muita discussão sobre se foi ou não pênalti, mas a gente precisa admitir que não fizemos um gol sequer nos 180 minutos dos dois jogos da semifinal", disse Luxemburgo, em entrevista à Rádio Globo.

“Temos um elenco com bons jogadores, mas ainda não é um elenco pronto para o Campeonato Brasileiro. Temos que melhorar bastante, acho que mais duas ou três contratações vão nos colocar entre os seis melhores do Brasil”, completou.

Envolvido em polêmicas com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), Luxemburgo falou novamente sobre a suspensão de dois jogos, e se mostrou insatisfeito como o processo foi conduzido, e mandou um recado direto para o procurador do TJD (Tribunal Justiça Desportiva), André Valentim.

"Tenho 63 anos, não posso ficar nessa essa idade levando puxão de orelha, já estou muito velho para isso. Se eu merecer ser suspenso de campo ou expulso, eu tenho que ser, agora me punir para servir de puxão de orelha está totalmente equivocado. Ele tem que me respeitar. Não sou mais criança, tem que ter respeito a mim como cidadão e profissional. Se quiser me punir com 90 dias que me puna, mas puna com responsabilidade e respeito”, reclamou

Cotado para comandar o São Paulo, Luxemburgo afastou o boato e afirmou que não sai do Flamengo neste ano.

“Quando o São Paulo veio publicamente dizer que queria me contratar, eu disse que agradecia muito, mas que não poderia sair do Flamengo. Eu não tenho que responder nada agora. Quem tem que responder é quem levantou isso, o pessoal de São Paulo, porque a minha permanência estava definida há muito tempo. Não tenho o que responder sobre isso”, disse.